ter, 21 de maio de 2024

Variedades Digital | 18 e 19.05.24

E a polêmica dos Guapuruvus prossegue.

Foto: Matias Moura/AP

Nesta quinta-feira (11), no programa Conversa de Fim de Tarde, recebi a Presidente do Conselho Municipal de Meio Ambiente, Vanderléia Maia, e dois integrantes do conselho representando os demais.

Segundo o conselho, esse problema poderia ter sido resolvido já há algum tempo.

Desde dezembro de 2022, se debate esse assunto, já foi parar no Ministério Público, inclusive com parecer que acompanha a proposta do conselho, mas afinal: por que não se tem a solução até agora?

Enquanto isso, os moradores e comerciantes da avenida Tamandaré, a cada temporal, vivem o drama, o risco de um Guapuruvu cair e atingir uma casa, um comércio, um veículo, enfim, tomara que, caso aconteça, não tenhamos vítimas.

Por outro lado, uma notícia boa vem do educandário Professor Chaves, que desenvolve o Projeto de Plantio de Crotalárias.

Em entrevista para o repórter Marcelo Pinto, o Diretor da escola Daniel Tavares, explicou o novo Projeto que cultiva Crotalária, que é uma planta leguminosa, e que a flor desta planta atrai às libélulas, que são insetos predadores naturais do Aedes aegypti, cujas larvas se alimentam de outros, no caso do mosquito transmissor da dengue. Segundo o diretor da escola, a ideia é distribuir mudas para os alunos também e criar um ciclo de combate natural ao mosquito da dengue.

Parabéns a todos os envolvidos nesse Projeto!

Até a próxima conversa!

 

valdineilima@jornalaplateia.com