dom, 21 de abril de 2024

Variedade Aplateia | 20 e 21.04.24

DNIT alerta para restrição de veículos pesados na ponte sobre o Arroio Bossoroca, na BR-290/RS, a partir de sexta-feira (5)

Foto:Matias Moura/AP

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) informa que está programada uma
restrição de veículos na BR-290/RS para a passagem de caminhões e ônibus na ponte sobre o Arroio
Bossoroca. A interrupção, localizada no km 353,9 da BR-290/RS, entre o entroncamento com a BR392/RS e a divisa dos municípios de Vila Nova do Sul/São Sepé, está agendada para iniciar às 7 horas
desta sexta-feira (5) e se estenderá até as 7 horas de segunda-feira (8).

Este bloqueio é necessário para a realização de mais uma etapa dos serviços de concretagem na estrutura em processo de recuperação. Durante o período de bloqueio, o tráfego de veículos leves permanecerá liberado, mas com interrupções
parciais, sendo controlado por sistema de PARE e SIGA. Para os caminhões e ônibus que se deslocam no
sentido Porto Alegre-Uruguaiana e vice-versa, o DNIT recomenda rotas alternativas. Uma delas é utilizar
a BR-392/RS e a BR-158/RS, passando por Santa Maria. Outra opção é seguir pelas BR-153/RS, BR293/RS e BR-158/RS, passando por Caçapava do Sul, Bagé e Dom Pedrito, até retornar à BR-290/RS.
Caminhoneiros que se dirigem de Uruguaiana ao Porto de Rio Grande devem utilizar as BR-158/RS, BR293/RS e BR-392/RS.
É importante destacar que a sinalização dos bloqueios foi reforçada em todos os municípios da região e
que não será permitido, em hipótese alguma, o tráfego de caminhões e ônibus na ponte sobre o Arroio
Bossoroca.

Até quando mulheres serão mortas por serem mulheres?

Revoltante. Esta é uma das palavras que pode ser utilizada para adjetivar os casos de feminicídios que estão acontecendo na Fronteira “da Paz”. Onde está a sociedade quando um crime desses acontece? Sim, sociedade. Apesar dos territórios, sejam eles brasileiro ou uruguaio, terem por dever garantir a segurança dos seus cidadãos, todos que fazem parte da comunidade têm uma parcela