dom, 21 de abril de 2024

Variedade Aplateia | 20 e 21.04.24

Jovens talentos do Karatê buscam apoio para competir em campeonato nacional

As pequenas santanenses participarão pela segunda vez da Copa Brasil em São Paulo
Victória dos Santos Lemes, de 11 anos, e Thainá dos Santos Lemes, de 8 anos junto com a mãe Ingrid Freitas dos Santos. Foto: Maria Laura Rodriguez Araujo/AP

Exemplos de talento e determinação, as irmãs Victória dos Santos Lemes, de 11 anos, e Thainá dos Santos Lemes, de 8 anos, há dois anos embarcaram juntas em uma jornada no mundo do Karatê e desde então têm se destacado em diversas competições, conquistando importantes prêmios em suas categorias.

Com um currículo impressionante de vitórias, que incluem primeiros, segundos e terceiros lugares em campeonatos locais, regionais e nacionais, as irmãs estão prontas mais uma vez para enfrentar um novo desafio: participar do campeonato de Karatê, na cidade de São Paulo, marcado para o próximo mês de maio.

No entanto, para que esse sonho se torne realidade, elas precisam do apoio da comunidade. O custo para a participação no campeonato, incluindo passagens de ônibus, estada e alimentação para as duas jovens atletas e sua mãe, Ingrid Freitas dos Santos, que acompanhará as duas na viagem, é estimado em aproximadamente R$4.500 para os três dias que ficarão em São Paulo.

Residentes da Vila Sila, Victória e Thainá contam com um apoio limitado e agora estão pedindo ajuda para arrecadar os fundos necessários para representar Sant’Ana do Livramento neste importante evento de karatê.

Para a mãe das meninas, este campeonato nacional não apenas é uma oportunidade para que elas possam demonstrar seu talento e dedicação, mas também para promover a cidade em nível nacional.

Para contribuir e apoiar essas jovens promessas do Karatê, as ajudas podem ser por meio de doações financeiras ou de apoio logístico. Toda contribuição será fundamental para que Victória e Thainá possam participar deste campeonato e alcançar seus objetivos no esporte.

As colaborações podem ser feita diretamente para o Pix da mãe, Ingrid através do número (55) 9950-6137 que também é WhatsApp para mais informações.

 

Até quando mulheres serão mortas por serem mulheres?

Revoltante. Esta é uma das palavras que pode ser utilizada para adjetivar os casos de feminicídios que estão acontecendo na Fronteira “da Paz”. Onde está a sociedade quando um crime desses acontece? Sim, sociedade. Apesar dos territórios, sejam eles brasileiro ou uruguaio, terem por dever garantir a segurança dos seus cidadãos, todos que fazem parte da comunidade têm uma parcela