dom, 21 de abril de 2024

Variedade Aplateia | 20 e 21.04.24

Produtores de mel, Prefeitura e Sebrae projetam criação de uma Cooperativa Apícola em Livramento

Assunto vem sendo discutido em uma série de reuniões que visam organizar a cadeia produtiva do mel 

Uma agenda programada pela Associação Santanense de Apicultores, com o apoio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e do Sebrae, vem discutindo a necessidade da criação de uma cooperativa que congregue todos os produtores de mel do município, a fim de fortalecer essa cadeia produtiva. Os encontros estão sendo realizados repetidamente e visam formar a Cooperativa Apícola Santanense. Segundo o produtor Cipriano Cezar, a ideia é buscar novos caminhos, principalmente, na questão da exportação do mel santanense. 

“Nossa associação já tem 16 anos, então é necessário dar um passo além. Depois da cooperativa criada, o objetivo é exportar a nossa produção para o mundo. Transformar Livramento em um polo exportador de mel no país. Sabemos que é difícil e que nós temos um longo caminho para trilhar, mas essa consultoria que estamos tendo com o SEBRAE vai nos fornecer todas as ferramentas necessárias. Tivemos reuniões, nessa semana, presencial e online, e essa consultoria vai durar seis meses”.

A estimativa, segundo o produtor, é que em dois meses a parte burocrática para formalização da cooperativa já esteja pronta. “Mesmo após esse período, vamos continuar com as consultorias sobre a parte da gestão e administração. Essa foi uma iniciativa que partiu da Secretaria de Desenvolvimento, através do secretário Rafael Damasceno, que nos procurou há mais de um ano, e nós já tínhamos essa visão também. Contamos sempre com o SEBRAE e agradecemos esse apoio que é fundamental. 

Atualmente, a Associação Santanense de Apicultores, que tem aproximadamente 40 sócios, possui o entreposto do mel que com seu packing house conta, inclusive, com a maior sala de extração de mel do Rio Grande do Sul.

 

Até quando mulheres serão mortas por serem mulheres?

Revoltante. Esta é uma das palavras que pode ser utilizada para adjetivar os casos de feminicídios que estão acontecendo na Fronteira “da Paz”. Onde está a sociedade quando um crime desses acontece? Sim, sociedade. Apesar dos territórios, sejam eles brasileiro ou uruguaio, terem por dever garantir a segurança dos seus cidadãos, todos que fazem parte da comunidade têm uma parcela