seg, 4 de março de 2024

Aplateia Digital | 02 e 03.03.24

Última Edição

“Deve ter um equívoco”, diz Aquiles após PSOL entrar no Bloco e lançar pré-candidato próprio

O petista disse que não há como fazer a discussão novamente de quem será o pré-candidato a prefeito, pois isso já foi definido
pré-candidato a prefeito Aquiles Pires (PT) (Foto: Arquivo/AP)

O pré-candidato a prefeito pelo Bloco “Diálogos por Livramento”, Aquiles Pires (PT), afirmou que “deve ter um equívoco” no lançamento da pré-candidatura à Prefeitura do advogado Fabiano Benites pelo PSOL, após a sigla partidária ingressar no Bloco.

“O PSOL será bem-vindo ao Bloco, mas é obvio, não há como fazer essa discussão novamente do pré-candidato a prefeito, pois isso já foi escolhido pelos maiores partidos de Sant’Ana: O PSB, o PT, o PDT e o PCdoB já escolheram o nome. Não tem como o PSOL vir com essa condição de apresentar um pré-candidato a prefeito, acho que eles devem ter se equivocado. Poderiam, como não foi definido ainda o pré-candidato a vice, poderia ter sido neste sentido, talvez seja um erro de digitação, mas quem está fazendo essa tratativa é a coordenação do Bloco”, comentou em entrevista à Rádio RCC FM na última sexta-feira (26).

Segundo informações, os integrantes do Bloco “Diálogos por Livramento” souberam da pré-candidatura do PSOL pela imprensa, mas que devem se reunir com o partido nesta semana.

ENTENDA

O Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) decidiu fazer parte do bloco político “Diálogos por Livramento”. No entanto, não declarou apoio ao atual pré-candidato a Prefeito pelo grupo, o vereador e advogado Aquiles Pires (PT) e lançou seu próprio nome, o do também advogado Fabiano Benites (PSOL).

De acordo com dirigentes do PSOL em Livramento, a decisão se deu após amplos e acalorados debates na semana passada. Fabiano afirmou que participar dos diálogos é muito importante para expor as ideias e bandeiras históricas do povo e dos trabalhadores santanenses, com destaque para a saúde, o transporte público e a moradia popular, temas que, segundo a sigla, estão abandonados ou foram agravados no atual governo.