qua, 19 de junho de 2024

Variedades Digital | 15 e 16.06.24

Vitéllio empata com a Assaf é garante o selo de primeiro semifinalista do CFL 2022

A chuva que chegou forte no final da tarde desta quinta-feira e virou motivo de preocupação mas a prudência levou a organização a manter a programação do Citadino de Futsal já que estava tudo pronto, com arbitragem e atletas de fora já se deslocando para Livramento.
Foto: Arena Eventos/Divulgação

E assim foi feito e o tempo permitiu que a bola rolasse no ginásio do Guanabara e fosse definido o primeiro semifinalista da Série Ouro, o Vitéllio.

Sub 15

Antes disso, porém ,a primeira fase seguiu para as equipes Sub 15 e master que jogaram as preliminares de luxo. A garotada do Carolina, ainda focado em classificação enfrentaram ao Vaimaca e dominaram o jogo desde o seu início. Rafael Portela, craque da partida, abriu o placar e Romoaldo ampliou. Derick foi para a quadra para fazer logo dois gols e ampliar para 4 X 0. Lucas Samuel descontou para os riverenses. Endryus fez o o quinto e Facundo Gabriel descontou de novo, 5 X 2, foi o placar do primeiro tempo. Na etapa final Felipe e Endryus marcaram para o Carolina e Rodrigo diminuiu para 8 X 3. Rafael Portela também marcou. Depois disso os riverenses do Vaimaca mostraram uma pequena reação com Agustin Pinero e Rodrigo. Mas Rafael Portela fechou o placar em 9 X 5 e reafirmou a vitória do Carolina.

Master

Num grande jogo Dínamo e Vitéllio fizeram uma partida sem prognóstico até os minutos finais, num dos melhores jogos da categoria na temporada. Num jogo de 13 gols, Elton abriu o placar para o o Vitéllio, mas Índio pressionou o goleiro e empatou. Numa linda troca de passes Antônio Marcos virou o jogo. Fernando Mamadeira entrou em quadra e passou a comandar o Vitéllio e empatou o jogo 2 X 2. O Vitéllio seguiu arriscando com o goleiro linha e Rodrigo Cunha se aproveitou para roubar-lhe a bola e fazer o 3 X 2 Dínamo. Na etapa final o Dínamo começou ampliando com o goleiro Jeferson. O Vitéllio, porém tinha suas armas e Rodrigo Chorica diminuiu para 4 X 3. O Vitéllio aumentou a pressão na saída de bola do Dínamo e Antônio Marcos fez contra o gol de empate, 4 X 4. O jogo ficou franco e Rodrigo Cunha recolocou o Dínamo na frente. Em grande jogada de Mamadeira, Elton empatou em 5 x 5. Fernando Mamadeira promoveu a virada do Vitéllio num bonito gol, 6 X 5. Melhor da partida Mamadeira ainda marcou o sétimo gol e fez a jogada para o gol de Elton, que fechou a vitória em 8 X 5, Vitéllio. Fernando Amamadeira foi eleito o craque da rodada, superando inclusive os atletas da Ouro.

Semifinalista

No terceiro e mais importante confronto da noite o Vitéllio se garantiu na semifinal depois de um empate em 6 X 6 com a Assaf. A vaga se decidiu pela vantagem do Vitéllio no primeiro jogo, pois neste segundo jogo a Assaf vendeu e muito caro a classificação. A equipe começou surpreendendo o Vitéllio ao propor o jogo e pressionar deste o inicio, não deixando o adversário ter a bola. A sequência de faltas a partir da ausência de espaços fez logo uma vitima, o ala Lucas Daniel, que no primeiro lance tomou cartão amarelo e depois foi expulso. A partir dai as chances da Assaf logo apareceram e a equipe foi precisa. No rebote do goleiro Nickolas, Jeferson fez 1 X 0. Depois disso Etóo, reforçou de peso, ausente no primeiro confronto pegou o jogo para si. Foi dele o segundo gol depois de vencer a marcação. O Vitéllio promoveu a entrada dos irmãos Tallys e Hallyson, vindos de Uruguaiana, mas a Assaf ampliou na bola parada, com Etóo vencendo a barreira de três jogadores do Vitéllio. A reação do Vitéllio começou quando o time se acalmou e passou a ter a bola . O jogo coletivo do quarteto Guilherme, Duka e os irmãos de Uruguaiana, enfim apareceu, mas a bola teimava em não entrar. Era defesa do goleiro Wallison, bola na trave e tiro livre desperdiçado e nada. Até que Guilherme tabelou com Tallys e enfim venceu o goleiro, descontando. Pendurada com a quinta falta a Assaf, que com 19seg de partida já havia feito três faltas, acabou sofrendo por isso. Davi fez falta no ataque e Guilherme converteu o tiro livre, fechando o primeiro tempo em 3 x 2. No segundo tempo o Vitéllio seguiu tendo a bola e desgastando o time da Assaf. Etóo já não conseguia as vitórias pessoais que teve no primeiro tempo. Além do jogo coletivo o Vitéllio teve Duka em noite de completa inspiração. O atleta de Quarai tranquilizou o time no momento mais tenso e empatou o jogo com um chute perfeito no meio da quadra. A bola acertou o ângulo de Wallison. A virada era questão de tempo e ela veio novamente com Duka, 4 X 3, Vitéllio. Hallyson ampliou para 5 x 3 e parecia tudo decidido. Mas a Assaf voltou para o jogo e numa jogada clássica do pivô Etóo, que voltou a diminuir para 5 X 4. O Vitéllio retomou seu ataque e Hallyson novamente ampliou 6 X 4. A Assaf mostrou sua força e o goleiro Wallison acertou o canto de Mexicano e diminuiu para 6 X 5. A dois minutos do final os dois times apostaram tudo na tentativa de marcar. Se o Vitéllio perdeu a chance de definir, a Assaf, não. Fernando Junior ganhou a dividida e na raça empurrou a bola para o gol, empatando a partida. Faltava ainda um gol para estender a decisão para o tempo extra. A pressão aumentou e um choque na área entre o goleiro Wallison e o ala do Vitéllio, Hallyson, que tentou retardar a reposição gerou uma confusão. Fernando Junior e Hallyson foram expulsos. A Assaf ainda tentou o gol da vitória, mas o Vitéllio usou da experiência do goleiro Mexicano para quebrar o ritmo da partida e sustentar o placar de 6 X 6 que lhe garantiu a condição de primeiro semifinalista da Série Ouro.

A Arena Eventos e Fundação Arena, tem os patrocínios de, CFC Santanense, Movilcor, Delivery Much. C.C. Corretora de Seguros, Óticas Ricardo, Postos Larratea e Larratea Pet, Uniagro e Erva Mate Charme.

CMPC confirma investimento no RS, mesmo após enchentes

A multinacional chilena CMPC confirmou que o investimento no Estado, anunciado durante a assinatura do protocolo de intenções com o governo estadual no final de abril, terá seguimento, mesmo após os eventos climáticos que atingiram o RS. A confirmação dos R$25 bilhões, que terão como destinação a instalação de uma nova planta industrial de produção de celulose em Barra do