qui, 18 de julho de 2024

LOGO GRUPO A PLATEIA capa branco
Variedades Digital | 13 e 14.07.24
Aplateia Digital | 13 e 14.07.24

Última Edição

Morre, aos 75 anos, o radialista santanense Roberto Silva

Faleceu na manhã desta quarta-feira (23), na Santa Casa de Misericórdia, o destacado e reconhecido radialista Roberto Flores y Silva, popularmente conhecido pelo nome artístico de Roberto Silva.
Roberto iniciou no rádio aos 18 anos, em 1967, na pioneira rádio Cultura, exercendo a função de Operador de Áudio.
Na década de 70 foi promovido a locutor, produzindo e apresentando programas que se destacaram na fronteira como: “Você Faz O Programa” e “Big Show Espetacular”, que mudou de nome e passou a se chamar “Super Show Da Tarde”.
Silva foi destaque também na área esportiva, transmitindo e narrando jogos de futebol, basquete e inclusive o turfe, diretamente do Jóckey Clube do Registro.
Ainda nos anos 70, foi idealizador do famoso concurso de Calouros, no ginásio Guanabara e também dos bailes de discotecas que aconteciam nos Clube dos Sargentos.
Roberto Silva passou também pelas rádios Líder FM e Nova Aurora FM.
Na política, Silva concorreu a vereador pelo PDT, recebendo um expressivo número de votos mas não o suficiente para se eleger, ficando na suplência, onde teve a oportunidade de assumir como vereador na Câmara Municipal de Sant’Ana do Livramento.
Nos anos 90, tornou-se empresário, inaugurando a Alternativa Romântica, trazendo bailes familiares na Sociedade Italiana.

O funeral acontecerá na Sala Velatória da empresa Ângelus, situada na avenida João Goulart, e o sepultamento será realizado às 17 horas desta quarta-feira(23), no Cemitério Público Municipal.

Fonte: Antônio Carlos Valente

Lorenzoni e Camozzato oficiam MP de Contas sobre projetos do governo que reestruturam carreiras

Os deputados Rodrigo Lorenzoni (PL) e Felipe Camozzato (NOVO) protocolaram na tarde desta quarta-feira (17), no Ministério Público de Contas do Estado do Rio Grande do Sul, ofício alertando o Procurador-Geral Ângelo Borghetti sobre possível manobra fiscal imprudente e gestão temerária por parte do governador Eduardo Leite.   A decisão de recorrer ao MPCRS foi tomada após os deputados conhecerem