qua, 17 de julho de 2024

LOGO GRUPO A PLATEIA capa branco
Variedades Digital | 13 e 14.07.24
Aplateia Digital | 13 e 14.07.24

Última Edição

Morning Xpress

Foto: Cedida

?☀️ Morning Call #0016: mercados operam sem direção única em dia de ata do Copom e balanço do Bradesco

As ações asiáticas encerraram a terça-feira sem direção única, enquanto os futuros em Wall Street vão trabalhando muito próximos de estabilidade, com o petróleo operando em ligeira alta, levando o petróleo tipo Brent aos U$92,81 o barril, enquanto os mercados aguardam pelos dados da inflação dos EUA, fundamental para calibrar o ritmo do aumento nos juros por parte do Federal Reserve.

Os números dos preços ao consumidor dos EUA para janeiro devem ser divulgados na quinta-feira e podem mostrar o núcleo da inflação acelerando para o ritmo mais rápido desde 1982, em 5,9%.

Já o payroll, divulgado na sexta-feira, mostrou que o crescimento anual do salário médio por hora subiu de 4,9% para 5,7%,, enquanto o número de vagas criadas nos meses anteriores foram revisadas em 709.000 para mudar radicalmente a tendência de contratação.

A perspectiva de alta movimentou os mercados de títulos da dívida americana, na Ásia, os rendimentos dos títulos do Tesouro e do governo japonês subiram, com o rendimento dos títulos de referência de 10 anos subindo cerca de 3 pontos base, para 1,9500%.

Os títulos alemães de dois anos tiveram sua pior semana desde a primavera de 2008 na semana passada e as vendas se estenderam nesta segunda-feira, com os preços dos títulos italianos e gregos sendo os mais atingidos.

Por aqui, a inflação também anda tirando o sono dos investidores e a segunda-feira mostrou uma luta intensa entre compradores de papéis ligados à exportação contra vendedores de ativos considerados mais cíclicos, com vitória dos vendidos, o que fez o Ibovespa abrir a semana em queda de 0,22% aos 111.966 pontos.

Das 92 ações que compõem o índice, 57 delas fecharam o dia em queda.

Com os juros em trajetória de alta e o serviço da dívida pública também subindo, o flerte com a estagflação parece cada vez maior, bem como os sempre presentes riscos, fiscal e político, ampliado ainda mais em ano de eleições.

Na agenda do dia, a terça-feira destaca a última ata da reunião do Copom, onde o mercado deve procurar por pistas sobre o tamanho do ajuste a ser realizado na próxima reunião e especialmente, se ele será o último, indicando uma Selic em torno de 12% a.a, o que deve ser suficiente (na conta do Banco Central) para controlar a pressão inflacionária.

O dia reserva ainda o balanço do Bradesco, depois do fechamento dos negócios, que deve apontar lucro próximo à estabilidade na margem e na comparação anual.

Na política, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Combustíveis no Senado Federal abre caminho para o governo federal gastar em 2022 até R$ 17,7 bilhões fora das principais regras de sustentabilidade das contas públicas atualmente em vigor.

Se aprovada, os recursos devem ir para bancar, em ano eleitoral, a criação de um vale diesel para caminhoneiros, subsídio para as tarifas de ônibus urbanos e a ampliação do vale-gás, excluindo todas essas despesas das amarras fiscais, assim como ocorreu com o pagamento do auxílio emergencial durante a pandemia de covid-19.

A proposta foi apresentada pelo senador Carlos Fávaro (PSD-MT), aliado do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), e foi apelidada na equipe econômica de “PEC Kamikaze” por promover, além da desoneração do combustível, a criação de auxílios com aumento de gastos para a União em 2022 e 2023.

O texto institui um auxílio diesel para caminhoneiros autônomos, proposta defendida pelo presidente Jair Bolsonaro, mas em uma proporção maior ao inicialmente projetado pelo governo. A proposta é de até R$ 1,2 mil por mês para 750 mil motoristas autônomos, criando uma despesa de R$ 10,8 bilhões neste ano.

A PEC autoriza o governo federal a repassar até R$ 5 bilhões para Estados e municípios aplicarem no transporte coletivo urbano, com o objetivo de subsidiar o aumento nas tarifas para os passageiros. O argumento é amenizar os impactos no preço das passagens, que aumentam justamente em função da alta do combustível.

 

✅Os mercados futuros em alta às 7:00 em Brasília. Via XP Furla News: S&P500 +0.16%, Dow Jones +0.24%, Nasdaq +0.08% e a Europa +0.45%(STOXX 600).

?PETRÓLEO: Os preços do petróleo caíram nesta terça-feira, antes da retomada das negociações indiretas entre os Estados Unidos e o Irã, que podem reviver um acordo nuclear e levar à remoção de sanções às vendas de petróleo iranianas, aumentando a oferta global. O petróleo Brent caiu 40 centavos, ou 0,15%, a US$ 92,55 por barril às 0347 GMT, depois de atingir a maior alta em sete anos, de US$ 94, na segunda-feira.

? JUROS EM ALTA: O rendimento do Tesouro dos EUA de 10 anos atingiu 1,93% na manhã de terça-feira, com os investidores focados nos dados de inflação a serem divulgados no final da semana.

‼️O Bank of America disse na segunda-feira que o Federal Reserve poderia implementar 7 altas de taxa neste ano (vs 4 que eram a expectativa do mercado). O Banco Central americano está, cada vez mais, sendo visto como “atrasado” no controle de uma inflação que avança no ritmo mais rápido em quase 40 anos.

⚠️Na quinta-feira, o Departamento do Trabalho divulgará os dados do índice de preços ao consumidor de janeiro. Os dados de inflação devem mostrar que os preços subiram 0,4% em janeiro, uma alta de 7,2% em comparação com o ano passado.

?O preço do Bitcoin subiu mais de 6% na segunda-feira, para US$ 44.500, de acordo com a Coin Metrics, seu nível mais alto desde 5 de janeiro.

⚠️Entrevista Paulo Guedes – Estadão: “A ideia é fazer a redução do IPI já. Nós estamos estudando uma redução linear de 25% a 50% o mais rápido possível. O presidente gosta da proposta, o Ciro (Nogueira, ministro-chefe da Casa Civil) adora, e o (Arthur) Lira (presidente da Câmara), também”. https://bit.ly/3rwMfNl

 

Executivo pode estar querendo induzir Legislativo a irregularidade, adverte Lorenzoni

Depois de conhecer a estimativa do governo para o custo do pacote que prevê a reforma nas carreiras do funcionalismo, o deputado Rodrigo Lorenzoni foi à tribuna da Assembleia Legislativa RS, para manifestar suas principais preocupações. A bancada do PL, segundo o líder Rodrigo, “respeita, reconhece a importância do trabalho do servidor público e, da mesma forma, reconhece a legitimidade