qua, 17 de julho de 2024

LOGO GRUPO A PLATEIA capa branco
Variedades Digital | 13 e 14.07.24
Aplateia Digital | 13 e 14.07.24

Última Edição

Secretária de educação de Sant’Ana do Livramento pede exoneração do cargo

Foto: Marcelo Pinto/AP
Por: Murilo Alves

A Secretária Adjunta e a Assessora Pedagógica também entregaram a pasta

Através de uma carta aberta, a Secretária Municipal de Educação de Sant’Ana do Livramento, Rosemery Silva, junto com a Secretária Adjunta, Ana Izabel da Silva Braz e a Assessora Pedagógica, Marta Regina da Cunha Torres, comunicou o seu pedido de exoneração do cargo que ocupava desde a gestão do prefeito, agora afastado, Ico Charopen (PDT).

A decisão foi informada na manhã desta terça-feira, dia 21, e, posteriormente à publicação da carta, os cargos ficaram à disposição da prefeita Mari Machado (PSB). No comunicado, o trio diz que foi um privilégio trabalhar na Secretaria Municipal de Educação (SME) e também ter trabalhado a favor da educação.

Antes de chegar ao fim, a nota informa ainda que a decisão de entregar as suas funções foi tomada observando alguns fatores políticos. “Políticos que veem na sua gestão somente uma oportunidade político-partidária, nunca um meio de elevar o município através de um projeto puramente técnico”.

O texto ainda questiona a idoneidade de alguns membros da administração pública. “Políticos que não têm compromisso com a palavra, colocando acima de tudo seus ideais político-partidários, mesmo que, com isso, o Município seja penalizado financeiramente, a cada troca de gestão, partindo do zero, em reorganização, planejamento e controles”.

QUEM DEVE ASSUMIR?

Foto: Divulgação

Algumas horas depois, durante sua participação no programa da Rádio RCC FM (95.3), Conversa de Fim de Tarde, a prefeita disse que já tem um nome para assumir a pasta da educação e que a nomeação deve acontecer nesta quarta-feira (22).

Quem deve assumir a SME é Gislaine Grecellé. A professora aposentada é graduada e pós graduada em Pedagogia na área de Supervisão Escolar e Classe Especial, e também já esteve à frente da 19ª Coordenadoria Regional de Educação do Estado do Rio Grande do Sul.

 

Abaixo você confere a carta de exoneração na íntegra:

 

Caras(os) amigas(os),diretoras(es), professoras(es) e demais trabalhadoras(es)

da área de educação do município de Sant’Ana do Livramento/RS,

Na manhã desta terça-feira, 21 de janeiro de 2020, fizemos a entrega à Prefeita

Municipal Mari Machado de documento solicitando a exoneração dos cargos de

Secretária de Educação, Secretária Adjunta e Assessora Pedagógica que ocupávamos

desde o dia 09 de setembro de 2019, cargos para os quais fomos convidadas para a

realização de um trabalho técnico, NÃO político partidário, na Secretaria Municipal de

Educação.

Entendemos que é nossa obrigação expor a vocês os motivos que levaram a

esta decisão, em razão do compromisso assumido com a educação e o respeito que

sempre tivemos com todos.

Importante que se diga, em primeiro momento, que foi um privilégio trabalhar

com vocês e ter vivido, com intensidade, uma valiosa causa da vida: a EDUCAÇÃO!

FOMOS À LUTA! E vocês são testemunhas desse trabalho que abraçamos com

carinho, dedicação e respeito.

Ao assumirmos o trabalho na Secretaria Municipal de Educação tivemos o

propósito de nos colocarmos a serviço dos alunos – prioritários destinatários das

políticas públicas da educação -, das escolas e direções, para a concretização do

potencial transformador das pessoas e da educação realizada com ética e competência

técnica. A primeira, adquirida num processo educacional humanista e comprometido; a

segunda, no esforço acadêmico e pessoal ao longo de uma trajetória profissional

responsável e coerente.

Por isso, acreditamos no trabalho em equipe e nos baseamos na confiança

mútua. Com essa confiança, vencemos inúmeros desafios que encontramos na

educação municipal: identificamos descontinuidades, rupturas em inúmeros processos

de trabalho, além da desesperança e desalento nos olhares e expressões dos

diretores, professores e pais. Em aproximadamente três meses como equipe à frente

da SME, apresentamospropostas, reorganizamos processos de trabalho e

elaboramosum planejamento para o ano de 2020.

Diante do quadro que se apresenta, manifestamos nossa tristeza por deixar

incompleto um sonho de muitos professores, que há muito não tinham a oportunidade

de ter um planejamento pedagógico prestes a ser concluído, epor não termos a

confiança de políticos que passam pela Secretaria, como ponte, para alcançar seus

objetivos fora da cidade.

Políticos que veem na sua gestão somente uma oportunidade

político-partidária, nunca um meio de elevar o município através de um projeto

puramente técnico. Políticos que não têm compromisso com a palavra, colocando

acima de tudo seus ideais político-partidários, mesmo que, com isso, o Município seja

penalizado financeiramente, a cada troca de gestão, partindo do zero, em

reorganização, planejamento e controles.

É necessária uma visão estratégica nesse sentido por partedos responsáveis

pela fiscalização das gestões administrativas, pois esta é a maior falta de

planejamento, quando há descontinuidade, quando se sobrepõem os interesses

particulares de mostrar-se melhor que outrem para merecer destaque político.

O setor público não irá aguentar por muito tempo essa ciranda nas cadeiras,

sem se importarem com os prejuízos que tais atos deixarão de herança.

Concordamos, sim, em atender ao pedido do gestor anterior para gerir a pasta

da Educação Municipal quando ingressamos, em 09/09/2019, como forma de dar

nossa contribuição a esta Prefeitura Municipal, especificamente à SME, que por longa

data capacitou-nos para isto.

Mesmo assim, não somos políticas, não nos filiamos a nenhum partido, não nos

posicionamos politicamente, atendemos a todos os gestores, com toda distinção que

eles merecem. Porém, nosso guia é a legislação, nosso foco uma gestão eficiente e

uma Educação de qualidade!

Ao assumirmos a gestão da pasta, fomos à luta!

Entendemos que nossa contribuição foi colocar em dia algumas pendências de

prestações de contas, reestruturação dos setores da SME, dentro da realidade

orçamentário financeira e naquilo que a legislação requer. O que tivemos êxito, já que

em 04 meses quase todas as metas foram cumpridas, com exceção de algumas que

dependem do login da nova gestão para sua conclusão.

Com relação às obras paralisadas, aquelas com saldos financeiros e estrutura

física mantida, elas dependerão de reformulação de projetos, junto ao SIMEC-FNDE.

Com relação ao início do ano letivo de 2020, deixamos calendários prontos, calendário

de eventos organizado, reuniões pedagógicas estruturadas, tratativas de abertura do

ano letivo com renomado palestrante, transporte escolar todo definido (com

linhas/trajetos estabelecidos, conforme georreferenciamento), planilhas de custos

sendo finalizadas, entre outras tantas ações da SME.

Deixamos a administração POR DECISÃO PRÓPRIA, por acharmos que foi

quebrada a confiança quando a atual Prefeita articulou a substituição da gestora

da pasta, como de conhecimento público, sem o conhecimento da mesma,

contrariando sua posição inicial quanto a nossa permanência na administração da

SME.

Desejamos, sinceramente, que aqueles que opinaram politicamente para essa

substituição possam, de alguma forma, contribuir para manter em dia todas as

prestações de contas, relatórios contábeis, controles orçamentários e demais

obrigações acessórias, mantendo adimplente a Prefeitura Municipal.

Esperamos que algumas sementes de respeito e trabalho sério e competente

tenham ficado na educação municipal e nos afastamos com o mesmo compromisso e

confiança no trabalho em equipe que nos animou a aceitar os desafios que sabíamos

estavam à nossa frente.

Agradecemos a acolhida calorosa que tivemos dos nossos colegas na SME e de

diretores, supervisores e professores com quem trabalhamos nesse período que se

encerra, desejando a todos um bom trabalho!

Aproveitamos a oportunidade para dizer que o sonho não acabou, pois sempre

vamos sonhar e acreditar que é possível fazer uma educação pública de qualidade,

sem a presença da política partidária, que é imperiosa na tentativa de destruir tantos

sonhos.

Rosemery Silva  Ana Izabel da Silva Braz   Marta Regina da Cunha Torres

Lorenzoni e Camozzato oficiam MP de Contas sobre projetos do governo que reestruturam carreiras

Os deputados Rodrigo Lorenzoni (PL) e Felipe Camozzato (NOVO) protocolaram na tarde desta quarta-feira (17), no Ministério Público de Contas do Estado do Rio Grande do Sul, ofício alertando o Procurador-Geral Ângelo Borghetti sobre possível manobra fiscal imprudente e gestão temerária por parte do governador Eduardo Leite.   A decisão de recorrer ao MPCRS foi tomada após os deputados conhecerem