qua, 17 de julho de 2024

LOGO GRUPO A PLATEIA capa branco
Variedades Digital | 13 e 14.07.24
Aplateia Digital | 13 e 14.07.24

Última Edição

Polícia Civil prende mulher suspeita de aplicar golpe do “Boa noite Cinderela”

 

Na manhã de hoje agentes da Polícia Civil apresentaram na Delegacia de Pronto Atendimento uma mulher suspeita de aplicar golpes em idosos. Ela foi identificada com sendo Iniciais M.R.A.R 51 anos, e segundo informações obtidas pela reportagem do Grupo A Plateia ela seria suspeita de aplicar o conhecido Golpe do “Boa Noite Cinderela” onde a vítima acaba sendo dopada com algum tipo de substância e após “apagar” a vítima tem seus pertences furtados.

Segundo a Delegada Giovana Muller ela teria aplicado o golpe em pelo menos 3 vítimas.” Ela já é bastante conhecida da polícia, inclusive há um três anos ela foi presa pelo mesmo crime. Ela agia através de programas sexuais onde ela capta a vítima e essa vítima acaba tomando um refrigerante ou bebida alcoólica a qual ela coloca uma substância que acaba reduzindo a capacidade da pessoa. Por isso o nome. Não é um crime comum em nossa cidade, mas ela aplicou este golpe em 3 pessoas e através do trabalho da nossa equipe de investigação e pela características descritas pelas vítimas chegamos a essa prisão. Ela irá ficar presa de forma preventiva para evitar que siga praticando crimes”.  

A delegada disse ainda que os elementos colhidos durante a investigação são suficientes para encerrar o inquérito que será emitido em um prazo de 10 dias para o judiciário.” Essa prisão é preventiva por tanto tem um prazo indeferido e agora cada ao juiz decidir o tempo e o nosso trabalho agora é remeter esse inquérito para o judiciário”

Lorenzoni e Camozzato oficiam MP de Contas sobre projetos do governo que reestruturam carreiras

Os deputados Rodrigo Lorenzoni (PL) e Felipe Camozzato (NOVO) protocolaram na tarde desta quarta-feira (17), no Ministério Público de Contas do Estado do Rio Grande do Sul, ofício alertando o Procurador-Geral Ângelo Borghetti sobre possível manobra fiscal imprudente e gestão temerária por parte do governador Eduardo Leite.   A decisão de recorrer ao MPCRS foi tomada após os deputados conhecerem