qua, 17 de julho de 2024

LOGO GRUPO A PLATEIA capa branco
Variedades Digital | 13 e 14.07.24
Aplateia Digital | 13 e 14.07.24

Última Edição

Santanense é convocado para treinar com atletas da seleção brasileira de natação Paralimpíada

José Arthur Furtado é aluno da Escola Estadual General Neto, de Santana do Livramento

O Comitê Paralímpico Brasileiro convocou três estudantes-atletas gaúchos, alunos de escolas da rede estadual, para a primeira fase do projeto Camping Paralímpico Escolar. Fabiane Cordioli (S6), do La Salle São João/Porto Alegre, Gabriel Corso (S7), da Escola Municipal Rio Branco/Canoas, e José Arthur Furtado (S12), da Escola Estadual General Neto, de Santana do Livramento, se apresentam em São Paulo no dia 29 de janeiro e permanecem na capital paulista até dia 6 de fevereiro para a primeira etapa.

Depois, de 25 de junho a 3 de julho, viajam de novo para a segunda etapa. Eles se juntarão aos 100 melhores atletas que disputaram a Paralimpíada de 2018. Todos receberão capacitação e treinamento.

Já os atletas Alexandre Barbosa (S14), da Escola Estadual Sarmento Leite/Porto Alegre, e Larissa Rodrigues (S5), da Escola Municipal Leonel Brizola/Ipê, foram convocados para a 1° fase de treinamento da Seleção Brasileira Sub-18 de Natação. Também terão de se apresentar em São Paulo, para período de testes, entre os dias 3 e 9 de março. Todos fazem parte do projeto Esporte+, do Grêmio Náutico União.

“É uma situação excepcional. A natação tem só 20 atletas do país inteiro no Camping e outros 20 na Seleção Sub-18, temos cinco gaúchos. Isso é ótimo”, assegura Fernanda Michaelsen, técnica do programa Esporte+ e professora de natação na rede estadual.

Postado por Matias Moura

Lorenzoni e Camozzato oficiam MP de Contas sobre projetos do governo que reestruturam carreiras

Os deputados Rodrigo Lorenzoni (PL) e Felipe Camozzato (NOVO) protocolaram na tarde desta quarta-feira (17), no Ministério Público de Contas do Estado do Rio Grande do Sul, ofício alertando o Procurador-Geral Ângelo Borghetti sobre possível manobra fiscal imprudente e gestão temerária por parte do governador Eduardo Leite.   A decisão de recorrer ao MPCRS foi tomada após os deputados conhecerem