seg, 15 de julho de 2024

LOGO GRUPO A PLATEIA capa branco
Variedades Digital | 13 e 14.07.24
Aplateia Digital | 13 e 14.07.24

Última Edição

Novo sistema de emplacamento de veículos padrão Mercosul ainda causa dúvidas aos proprietários de automóveis

O sistema entrou em vigor no Rio Grande do Sul no dia 18 de Dezembro mas ainda causa bastante dúvida aos usuários.

Os condutores de veículos novos estão encontrando além da burocracia um novo problema com a entrada em vigor em todo o Rio Grande do Sul do novo sistema de Placas Padrão Mercosul. A meta agora é conseguir emplacar os veículos, o que é um grande desafio já que a maioria das cidades gaúchas não está preparada para a mudança. Santana do Livramento não foge à regra e não há ainda uma data correta para normalização dos serviços. Mesmo com toda a documentação o CRLVA e os antigos aplacadores, agora chamados estampadores não possuem o material necessário em nossa cidade para fornecer as novas placas. O que se torna um problema a mais para quem neste final e início de ano precisa fazer transferências o emplacar um carro zero km.
Segundo informações colhidas pela reportagem do Jornal A Plateia, em Livramento o serviço de emplacamento para veículos novos ainda não está acontecendo, e os novos estampadores só estão disponibilizando o material na cidade mais próxima que é em Dom Pedrito com um tempo médio entre 5 a 10 dias de serviço.
As placas padrão Mercosul são de cor branca e possuem quatro letras e três números, além de um QR Code para identificação digital. As novas identificações são obrigatórias em caso de compra de veículos novos, transferência de propriedade ou de cidade e em caso de substituição das placas por perda, roubo ou avaria.
Para o Presidente da Associação dos Despachantes em Santana do Livramento José Carlos Quines o prejuízo é bastante considerável já que os profissionais não possuem todas as ferramentas para fazer a liberação de placas e assim conseguir atender de forma plena os seus clientes. “Já se esperava que houvesse essas mudanças mas não houve uma preparação da parte dos fabricantes. Então nós estamos hoje em uma situação que não temos onde fabricar as placas, toda a documentação está parada e os clientes pressionando. E a gente não encontra o material” disse.
O CRLVA em Livramento segue emitindo documentos normalmente, o problema é quem precisar fazer transferência ou até mesmo emplacar veículos novos vai estar impedido porque não há na cidade o serviço disponível somente em Dom Pedrito.” O pessoal vai encaminhar toda a documentação normal como antigamente, quando o veículos vinha fazer vistoria e autorização já vai sair nos padrões Mercosul e o prazo é de 30 dias para fazer a troca de placa no CRLVA fazendo a substituição da antiga pela nova” explica Lenio Larratea coordenador do CRLVA.
Desde o dia 18 de Dezembro veículos novos e que fizerem transferência de município onde de proprietário e também veículo em mudança de categoria e outros casos que exigem substituição como furtos e avarias já deveriam ter a nova Placa Padrão Mercosul, a troca da placa não é necessária para os demais veículos que não tem data limite para adotar o novo modelo. Desde o dia 18 a compra da placa é feita com as estampadoras credenciadas no DENATRAN, homologados pelos CEPRO e cadastradas no DETRAN do Rio Grande do Sul. O problema é que nos estado apenas 3 empresas estão aptas a realizarem o serviço. Preços das novas identificações devem ficar entre R$ 190 e R$ 250, segundo a Associação Gaúcha de Fabricantes e Estampadores de Placas Veiculares