qui, 18 de julho de 2024

LOGO GRUPO A PLATEIA capa branco
Variedades Digital | 13 e 14.07.24
Aplateia Digital | 13 e 14.07.24

Última Edição

Rosas de Ouro realiza a 4ª Edição da “Noite de Princesas”

O evento idealizado pelo projeto social Rosas de Ouro de Sat’Ana do Livramento, com o objetivo de presentear  meninas, de Livramento e Rivera, com o sonho de comemorar seus 15 anos, ocorreu em sua 4ª edição, no dia 16 de novembro, no Clube Duque de Caxias.

Assim como nos contos de fadas, em que as Princesas recebem  ajuda de sua fadas madrinhas para realizar o seu sonho, a  Noite de Princesas também contou com o apoio de padrinhos e fadas madrinhas, que proporcionaram às princesas, além de tratamento de beleza, vestidos, sapatos e vários presentes, uma bela festa com direito a príncipes, valsa e muita emoção, o que fez com que a Noite de Princesas torna-se inesquecível na vida das meninas, familiares e convidados que participaram da edição 2018.

Segundo  Rosa Fernandes, Presidente das Rosas de Ouro, a emoção das meninas e de seus familiares, que acabou contagiando a todos os presentes, foi a melhor recompensa, e a injeção de ânimo, para que as demais atividades  desenvolvidos pelo Projeto Social, que vão além da Noite de Princesas, se tornem ainda mais possíveis de serem realizados.

O Projeto Social Rosas de Ouro desenvolve o Projeto “Cidadania, Cultura, Esporte e Arte na Escola”, em  parceria com a Escola Municipal Saldanha Marinho, tendo como objetivo o trabalho com crianças e adolescentes, visando  a  inclusão dos mesmos na sociedade.

Para conhecer mais sobre este trabalho, visite a fanpage no facebook: @RosasdeOuroLivramento e acompanhe as nossas atividades.

Fotos: Maria Edudarda Gonzales

Lorenzoni e Camozzato oficiam MP de Contas sobre projetos do governo que reestruturam carreiras

Os deputados Rodrigo Lorenzoni (PL) e Felipe Camozzato (NOVO) protocolaram na tarde desta quarta-feira (17), no Ministério Público de Contas do Estado do Rio Grande do Sul, ofício alertando o Procurador-Geral Ângelo Borghetti sobre possível manobra fiscal imprudente e gestão temerária por parte do governador Eduardo Leite.   A decisão de recorrer ao MPCRS foi tomada após os deputados conhecerem