ter, 21 de maio de 2024

Variedades Digital | 18 e 19.05.24

Filme “A culpa é tua” é premiado na Casa de Cultura Mário Quintana em Porto Alegre

JN Canabarro ganhou o prêmio de melhor diretor (Foto: Redes Sociais)

A obra é o primeiro filme da Casa de Cinema do Livramento

O filme “A culpa é tua”, primeiro filme da Casa de Cinema do Livramento, com ator, diretor de teatro, cinema e roteirista JN Canabarro participou da 194ª Mostra de Vídeo Independente na Casa de Cultura Mário Quintana em Porto Alegre. Na oportunidade, o curta-metragem de 19 minutos foi premiado como melhor filme. JN Canabarro como melhor diretor, Sérgio Rodrigues, melhor ator e Josiane de Barros, melhor atriz.
De acordo com JN Canabarro, o filme foi todo rodado em Santana do Livramento sem muita expectativa que os atores tivessem com relação ao projeto. “Todas as pessoas que assistem ao filme tem sentido que tem um bom trabalho desenvolvido pelos nossos atores. Toda a temática que se usa no filme e em cada lugar tem surpreendido, e para nós, foi uma surpresa essa mostra fazer com que o nosso filme fosse premiado: melhor ator, melhor atriz, direção e filme”, comenta o diretor.
Os participantes do filme agradecem a Casa de Cultura Mario Quintana e Associação dos Amigos Casa de Cultura Mario Quintana que reúnem, mostram e valorizam trabalhos alheios. Os cineastas, principalmente os que trabalham com projetos de baixíssimos orçamentos, sem “produtoras”, trabalhos cinematográficos amador. “Sem sombra de dúvidas, essas mostras se tornam tremendamente motivadoras e impulsionam a todos que se envolvem nos projetos de cine e vídeos, para novos projetos e mais ambiciosos. A mostra de vídeo independente é fundamental para a cinematografia independente e de baixo orçamento, mas que envolve em cada filme muitas pessoas, atores e atrizes de talento e técnicos de qualidade”, ressaltam.

Sinopse do filme A culpa é tua:

O deslocamento de uma pequena tropa de gado de uma Estância para outra. Na tropeada acontece um pernoite, e no galpão, a roda de chimarrão, um churrasco, um jogo de truco, a gaita chorona, e não faltou foi a contação de causos, verídicos para ter mais gosto. O destino da tropa era a Estância dos Balbuenos, onde aconteceu uma tragédia que mudou o destino dos antigos donos. Por conta de uma dívida não paga, quem pagou, era quem não devia. A sujeira no xale, o riacho, o socorro tardio, a culpa e a história mudou de rumo. O presente mistura-se com o passado, sem vislumbra um futuro. E o antes com o agora nos dita: Assim se vive no campo, ou se morre! O filme teve origem no conto “O Inesperado” do escritor Pedro D’Avila. Um grande elenco de atores e atrizes de Livramento e Rivera compõem a obra.

Melhor ator:

“Vale a pena salientar que esse filme teve uma participação minha que levei o conto “O inesperado” do Pedro D’Avila para a telinha de uma forma mais curta e mais direta de entendimento com alguma modificação minha e do JN Canabarro. Nós não vislumbrávamos nenhum sucesso e nenhuma forma de ganhar algum prêmio e sim, o simples reconhecimento pela nossa arte”, destaca Sérgio Rodrigues, ganhador do prêmio melhor ator.
Com edição e pós-edição de Cleo Menna Deiques Filho, tem a disponibilização das versões de 46 e 19 minutos do filme. Em ambas as versões, a história e o trabalho dos atores e atrizes estão contemplados. Tem assim, o filme curta-metragem (19 min) e a versão do diretor com 46 minutos.

Sérgio Rodrigues foi premiado como melhor ator
(Foto: Redes Sociais)
O filme teve origem no conto “O Inesperado” do escritor Pedro D’Avila (Foto: Redes Sociais)
JN Canabarro ganhou o prêmio de melhor diretor
(Foto: Redes Sociais)

Por: Lauren Trindade – Laurentrindade@jornalaplateia.com