PUBLICIDADE faculdade Fael

Movimento

Época de comprar os materiais escolares

Volta às aulas já começa movimentar o comércio local

No início do ano, um dos maiores gastos para quem tem filhos são os materiais escolares.  Os preços variam muito entre as lojas, por isso é importante pesquisar, planejar, e principalmente, negociar os valores das compras para economizar sem ter que abrir mão da qualidade nos estudos das crianças.

 

De acordo com especialistas em educação financeira, essa despesa é recorrente, então precisa fazer parte do planejamento atual. Para que os gastos não fiquem muito pesados em janeiro e fevereiro, é válido poupar durante todo ano para conseguir fazer os pagamentos à vista e obter bons descontos.

 

Uma outra dica importante, é fazer muitas pesquisas e traçar um orçamento para ter noção do gasto total.

 

De acordo com Natalia Sanches, caixa na Livraria e Papelaria Folle, por enquanto a venda está calma. “O pessoal deixa para última hora. O que é mais procurado pelas meninas são os cadernos de Unicórnio e pelos meninos é do Mine craft, comenta.

 

“Nossa expectativa é que as vendas melhorem bastante, pois variedade de material e mercadoria nós temos”, salienta Elizandra Bisso, atendente na Livraria.

 

Marcos Vinicius, 16 anos, estava procurando um fichário do Batman. Segundo ele, o valor razoável e incentiva a pesquisa em outras lojas antes da compra.

 

Fernanda Mendes, estava acompanhada da filha de 6 anos para comprar caderno, mochila e materiais em geral no Zézinho Presentes e conta que escolheu a loja pela variedade de produtos.

 

De acordo com o proprietário do Zezinho Presentes a expectativa é um aumento de 20% em relação ao ano passado e o segredo para manter as vendas são as promoções, pois a população busca preços.  “Este ano começou antes o movimento e creio que vai acelerar a partir do carnaval. O que nunca sai de venda são as mochilas, porque a gurizada troca todo ano e usa também fora da escola. Hoje existe muita oferta e muita coisa diferente, logo o consumismo está maior”, destaca.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Por: Lauren Trindade/AP - 07/02/2018 às 0:00

 

Deixe seu comentário