PUBLICIDADE faculdade Fael

Artigo

Mujica

Tive a honra de representar a Assembleia Legislativa no ato que concedeu a comenda de Doutor Honoris Causa da Universidade do Pampa ao ex-presidente do Uruguai, Jose Mujica, em Livramento. A decisão da Unipampa tem muitos simbolismos. O militante que lutou contra a ditadura uruguaia, foi preso e mantido encarcerado durante quase 14 anos, tornou-se um dos dirigentes políticos mais paradigmáticos de todo o mundo.
A verdade é que a hegemonia da esquerda, através dos sucessivos governos da Frente Ampla, transformaram o Uruguai, tornando-o uma das nações mais progressistas e avançadas no cenário internacional. Programas como os que garantiram computadores no ensino público; decisões como a que legalizou o uso controlado da maconha, comercializada com a fiscalização do Estado, e que diminuiu os indicadores de violência; condutas como as que estabelecem uma forte igualdade entre os políticos e os cidadãos, fazem do Uruguai uma nação avançada e democrática. E isso em um cenário de retrocessos conservadores que vivemos em vários países da América Latina, notadamente na Argentina e no Brasil.
Mujica foi um dos responsáveis por estas transformações. Sua ascensão ao poder político, como se sabe, não mudou nenhuma das suas condutas como cidadão. Mais do que a simplicidade em seu raciocínio político e em suas falas, há uma simplicidade em seu cotidiano. Essa simplicidade é capaz de sintetizar uma proposta de vida, mais do que uma proposta política. E isso faz toda a diferença.
Quem busca informações sobre a vida do ex-presidente uruguaio no Wikipédia, a enciclopédia livre da Internet, é informado que se trata de um agricultor e político uruguaio. O fato de que a sua condição de agricultor venha em primeiro lugar é, certamente, resultado de práticas de simplicidade que construíram uma das personalidades políticas mais fortes do mundo contemporâneo. Mujica, em sua simplicidade, nos ensina permanentemente que nossa condição social vem antes de nossa condição política. Ele, como poucos, manifesta seus compromissos de forma concreta na forma como faz política, mas também na forma como vive.
Fatos como a vida simples em seu sítio nos arredores de Montevideo e a sua intransigência na denúncia dos valores individualistas, criados e reproduzidos pelo capitalismo, torna-o uma figura ímpar e merecedor de todo o nosso respeito. É, sem dúvida, uma pessoa inspiradora, que fez da sua vida um exemplo de como é possível ser feliz com as coisas simples da vida, com fortes compromissos com a comunidade, com o seu povo, como todos os povos do mundo, principalmente os pobres, explorados e oprimidos.
Mujica é um super-herói contemporâneo. Sua voz tem força transformadora. Sua prática, tem o poder de comprovar que é possível ser feliz e realizado sem a necessidade da acumulação desprovida de sentido humanista e social, que nos propõe o capitalismo. Em síntese, Mujica é, na sua figura humilde, um discurso e uma prática que demonstram que o caminho para um mundo melhor passa pela crítica prática ao sentido que querem nos vender todos os dias, de opulência, poder individual e desigualdades.
Sejamos todos Mujica e o mundo será muito melhor do que é. Parabéns à Unipampa e seus dirigentes por este reconhecimento.

Por: *Luiz Fernando Mainardi – deputado estadual (PT) - 22/11/2017 às 0:00

 

Deixe seu comentário

Outras Notícias

+ Notícias
PUBLICIDADE