Jornal A Plateia - Livramento/RS. Notícia - De braços cruzados por salários em dia

Pesquisar

 

Polícia

Polícia

De braços cruzados por salários em dia

Paralisação foi definida por unanimidade em assembleia da categoria

A greve começou ontem e vai até a integralização dos salários da Polícia Civil pelo Governo do Rio Grande do Sul. Assembleia na quinta-feira passada, em Porto Alegre, decretou a paralização da categoria.
Na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), os registros apenas de ocorrências graves, como, por exemplo, homicídios, latrocínios e casos especiais de Maria da Penha. Os policiais cruzaram os braços nessa segunda-feira e não vão arredar pé desta posição, decidida na assembleia da semana passada, até que o Governo Sartori resolva o impasse.
Roberto Farias, liderança da UGEIRM (Sindicato dos Escrivães, Inspetores e Investigadores de Polícia do RS) em Sant’Ana do Livramento se manifestou a respeito do problema enfrentado pela categoria:
“A categoria lutou de todas as formas para que esta greve não existisse. Buscamos várias vezes o encontro com o Governo, os debates com a Casa Civil, para que de repente fôssemos atendidos quanto a nossos salários, porque tudo envolve salário. No momento em que se toca no bolso do cidadão se vê a indignação do servidor público. Verificamos que ultimamente não existia mais motivação para trabalhar. No momento em que não se recebe o salário em dia, não se consegue ter motivação, empenho e dedicação. Evidentemente que a qualidade do serviço acaba caindo, não que queiramos”, afirmou Farias.
Conforme o comissário de polícia existe a dívida quanto ao salário de setembro.
“Até a data de hoje nenhum policial civil no Estado do Rio Grande do Sul recebeu seu salário, salário esse que o Governo diz que vai colocar em dia no dia 17 de outubro; salário de setembro”, enfatizou.

Por: redacao@jornalaplateia.com - 10/10/2017 às 9:21

 

Deixe seu comentário

Pesquisar