PUBLICIDADE

Polícia

Êxito em Torneio de cães no 2º RPMon

2º RPMon organizou e participou, mas sem competir

 Doze cães em ação na quinta e na sexta-feira no 2º Regimento de Polícia Montada (2º RPMon), da Brigada Militar em Santana do Livramento. Motivo: a realização do 1º Torneio Internacional de Cães de Polícia. Na prova de abordagem, o 1º lugar ficou com a unidade K9 de Rivera; no faro, a equipe vencedora também foi a unidade uruguaia.

Primeiro, as ações aconteceram na parte da tarde de quinta-feira, após abertura solene e oficial do 1º Torneio Internacional de Cães de Polícia às 11h da manhã. À tarde, foi o momento do bicho pegar e os animais irem para a pista (carriére) principal do 2º RPMon. Na sequência de imagens, ao lado, pode-se ter noção do percurso feito pelas equipes, sobretudo pelos cães em direção a seus alvos, posicionados no centro da carriére.
Na sexta-feira pela manhã foi a vez da prova prática de faro e entorpecente, onde os cães tiveram de achar dois pontos: o primeiro ponto foi em um veículo e o segundo ponto em um cômodo, com ambiente montado em um cenário, simulando situação real, no qual foi escondido um entorpecente que cada cão teve de encontrar.
O Major Antônio Felipe Zinga Júnior, subcomandante do 2º RPMon, fez sua avaliação do Torneio: “É uma troca de conhecimento, de informações e sempre com a ferramenta chamada cão. É uma ferramenta de trabalho importantíssima que temos. Nada melhor que nossa Fronteira aproximar os dois países irmãos para trabalho em prol da segurança pública aqui na região. Nossos policiais ficam, sobretudo, mais qualificados ainda”, afirmou.
Responsável pelo Canil do 2º RPMon, o 3º Sargento Paulo Henrique Severo Domingues salientou que o exercício foi mais que um simples torneio. “Como falei, Torneio vai ficar no nome. Essa é uma grande parceria que fazemos no dia a dia, conhecendo novos amigos, novas ideias, novas técnicas, um novo manejo, somando tudo e aplicando-se no cão”, disse.
Sargento Henrique também ressaltou que tudo transcorreu dentro dos conformes: “Ninguém machucado, tudo tranquilo, acredito que alcançamos o êxito que queríamos. Foi uma correria, mas a missão foi cumprida”.
Leonardo Pereira, o Cone, comissário-chefe da unidade de K9 do departamento de Trinta e Três, no Uruguai, manifestou-se sobre o Torneio: “É uma troca de conhecimento, troca de informações. Fronteira seca é uma zona delicada, de perigos, mas a sociedade brasileira e a uruguaia estão em nossos corações e damos tudo de nós para a segurança delas. Os K9 estão aqui para servir”, destacou.
A classificação final na abordagem K9 ficou assim: 1º lugar – Rivera; 2º lugar – Trinta e Três; 3º lugar – Tacuarembó. No faro, os três primeiros foram, respectivamente, as unidades K9 de Rivera, São Borja e Tacuarembó.

Por: Marcel Neves - marcelneves@jornalaplateia.com - 12/08/2017 às 12:30

 

Deixe seu comentário