Geral

Relíquias do Rio Grande Antigo

Santanense possui mais de 800 discos vinis com clássicos da música gaúcha. Edmilson Rodrigues, 26 anos, se dedica a pesquisar a nossa história musical que diz ter sido iniciado em razão da ligação dos pais, então ligados ao tradicionalismo

O chiado característico da agulha que desliza sobre o disco de vinil, nas caixas de som onde uma vaneira, bem missioneira tocada pelas mãos do “Tio Bilia”, toma conta da sala. Foi assim que o colecionador de discos Edmilson Rodrigues, 26 anos, recebeu o Jornal A Plateia em seu estúdio que mais parece um relicário, tamanha a importância histórica do seu acervo de música gaúcha que descansa nas prateleiras de uma velha estante.
Édi , como é conhecido pelos amigos começou a sua coleção  há 10 anos , e hoje possui mais de mil discos , sendo que somente do cancioneiro gaúcho são 800 exemplares . Ele conta que o gosto surgiu por causa de sua família que sempre foi ligada à música, e também por acompanhar, quando era criança, programas de rádio juntamente com seu avô.
Músico nas horas vagas, e radialista de formação, o colecionador diz que o primeiro disco que ele adquiriu foi justo o do cantor santanense, Gaúcho da Fronteira. “Tenho esse gosto peculiar que comecei ainda na minha adolescência e é uma paixão que eu tenho desenvolvido e descoberto cada vez mais. Sou músico e isso me ajudou bastante a buscar novos ritmos mais sobre a nossa música. Comecei em 2008 a minha coletânea com o disco do Gaúcho da Fronteira chamado “Gaita Campaneira” de 1983, comprei ele pela internet” disse Edmilson.
O músico destaca que gosta muito de temas instrumentais, principalmente da gaita ponto, e por esse razão é que, o segundo disco adquirido foi do gaiteiro missioneiro “Tio Bilia” o vinil “Baile Gaúcho”. “Ele é uma referência, com certeza, para todos os gaiteiros de gaita ponto. Missioneiro da cidade de Santo Ângelo, e através dos irmãos Bertussi foi que ele pode gravar seu primeiro disco” destaca.
Segundo o colecionador esse disco é um dos primeiros registros musicais de gaita ponto do Rio Grande do Sul. Edmilson Rodrigues, além de possuir uma grande discoteca, é pesquisador da nossa história musical. Segundo ele, o primeiro músico que gravou a nossa música em disco, não foi um gaúcho e sim um catarinense, Pedro Raimundo.  Entre outras raridades encontradas no acervo estão alguns disco de Teixeirinha, que entrou para a história como um dos artistas que mais gravou discos na música brasileira. Foram 78 álbuns gravados. Na coleção de Edmilson Rodrigues não faltam, também, os registros fonográficos do Rei dos Trovadores, Gildo de Freitas, do cantor crioulo de Vacaria, José Mendes. Os Irmãos Bertussi  foram um dos primeiros na gravação de disco em nosso estado. Outro disco clássico encontrado no acervo é o álbum Payador , Pampa e Guitarra , dos missioneiros Jayme Caetano Braun e Noel Guarany , disco que foi gravado na capital argentina, Buenos Aires, em 1976 , entre outros .
A música da fronteira também está representada na discoteca do colecionador: Nelson Cardoso, Adair de Freitas, e um álbum antológico gravado pelo violonista santanense Luiz Cardoso, juntamente com o guitarreiro uruguaio Aurélio Leal, chamado Hermanando Pátrias com a proposta de gravar temas do folclore do pampa gaúcho. “Eu estou sempre atrás pesquisando, já fui a Porto Alegre, inclusive, buscar vinis que comprei, busco bastante na internet também. Estou sempre garimpando essas relíquias, porque para mim não é apenas uma mania, uma simples coleção, é uma parte da minha vida” encerrou.

Por: Matias Moura - matiasmoura@jornalaplateia.com - 15/07/2017 às 9:59

 

Deixe seu comentário