Jornal A Plateia - Livramento/RS. Notícia - Gravidez e animais de estimação Quais os riscos e cuidados que devemos ter?

Pesquisar

 

Reino Animal

Reino Animal

Gravidez e animais de estimação Quais os riscos e cuidados que devemos ter?

Ao contrário do que muitos obstetras recomendam, a mulher quando descobre que está grávida não precisa se livrar dos seus animais de estimação, como cães e gatos. A convivência pode seguir a mesma, só que alguns cuidados deverão ser tomados para que essa amizade não traga riscos para ambas as partes.
Todos os cães e gatos devem ser vacinados, vermifugados e desparasitados de pulgas e carrapatos regularmente, contudo, aqueles pets que vão conviver com grávidas e crianças o cuidado deve ser ainda mais rigoroso. Outra medida que não deve ser feita é afastar o animal do convívio familiar ou mudar a forma de tratamento, como, por exemplo, ele dormia dentro de casa e agora vai para o pátio, esse tipo de mudança pode trazer problemas comportamentais graves e os cães podem se tornar agressivos e irritadiços com os proprietários, se caso essa decisão seja por algum motivo especifico, ela deve ser realizada antes da chegada do bebê para que os pets não associem como um acontecimento ruim.
Outro fator muito polêmico para quem convive com felinos e está grávida é a famosa Toxoplasmose, essa doença é transmitida por gatos, mas a única forma de contágio pelos felinos é através da ingestão de fezes e urina, portanto, com cuidados de higiene, como recolher as fezes dos gatos com pá higiênica, usar luvas para mexer em jardins e vasos de plantas e lavar as mãos com freqüência, os riscos se tornam quase nulos, sendo mais fácil se contagiar através da ingestão de frutas e legumes mal lavados ou carne suína mal passada.
E agora, descobri que estou grávida, o que devo fazer com relação aos meus pets? Confira se a carteira de vacinação, vermífugo e antipulgas se estão em dia, qualquer mudança com relação ao manejo dos cães e gatos deve ser feita antes do bebê nascer, caso sejam animais de convivência interna da casa, deixe que freqüente tenham livre acesso ao quarto do bebê, a primeira roupa que o bebê usar, peça para que alguém leve para casa para que eles sintam o cheiro do novo membro da família, no dia da chegada do bebê a nova casa, entre primeiro sozinha, faça carinho e converse com seus pets, eles estão com saudades, logo após peça para que alguém entre com o bebê e deixe que eles cheirem e reconheçam aquela nova vida como membro da matilha deles.
Portanto, com esses cuidados a convivência não oferece riscos, pelo contrário somente benefícios, a educação de uma criança com a presença de animais de estimação é sempre mais rica pela oportunidade de ensinar o respeito e responsabilidade em se ter um amigo de quatro patas. Se mesmo assim, você ainda ficar com dúvidas, perguntas ou curiosidades entre em contato com a Drª. Fernanda Policarpo, na PoliVet Centro Veterinário, na Rua Sete de Setembro, nº 181, ou através dos telefones 32422927 ou 997128949 (wats).

Por: - 06/04/2017 às 9:26

 

Deixe seu comentário

Pesquisar