ter, 7 de dezembro de 2021

A PLateia Digital - 04-05/12/2021

Última Edição

Produtores de pescado adquirem 15 mil alevinos de diversas espécies

Compra tem investimento financeiro dos produtores e apoio logístico da Secretaria de Agricultura
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Nesta semana, os produtores de pescado e membros da Associação Santanense de Pisicultores receberam cerca de 15 mil alevinos de diversas espécies que irão povoar os tanques, barragens e açudes do município.
A entrega ocorreu na terça-feira (26), na Granja Municipal, por meio de apoio logístico da Secretaria Municipal de Agricultura. Com investimento financeiro dos produtores que visam tanto o mercado de pescado na região, quanto o consumo próprio. A ação ocorre de três a quarto vezes por ano aumentando a densidade populacional de peixes no município. Cada produtor é responsável pelo seu pedido e pagamento dos alevinos, sendo a logística organizada pela associação com o apoio da secretaria, como explica o produtor Ronaldo Cardoso que foi um dos fundadores da associação de piscicultores no ano de 2002.
“Faz um bom tempo que estamos trabalhando nessa atividade e hoje recebemos 15.600 alevinos das espécies; carpa capim, carpa cabeçuda, carpa húngara, carpa colorida, tilapiá e grumatã. Esses exemplares vieram para 54 produtores e agora teremos mais uma remessa no mês de dezembro quando virão espécies nativas como o trairão, jundiá, grumatã, piava, pacú, piracanjuba, surubim e dourado”.
Segundo o produtor, toda a pessoa que quiser desenvolver a atividade de piscicultura no município pode adquirir os exemplares, mediante ao pagamento. “Nós consideramos todos os interessados como um sócio. Porque nós não cobramos nenhum valor para se associar, o que nós queremos é unir todos os produtores que querem desenvolver essa cadeia produtiva no município e fomentar o programa. A gente faz a encomenda e a distribuição de uma piscicultura de fora, nenhum produtor paga frete pelo transporte e nós utilizamos a sede da Granja Municipal para poder fazer a distribuição dos produtores. E depois na época de abate nós utilizamos a nossa unidade aqui da granja que é fiscalizada pela vigilância ambiental”.
Para o Secretário de Agricultura Roberto Braz, a piscicultura é um trabalho de extrema importância e com um potencial ainda em desenvolvimento. “É uma cadeia produtiva que agrega muitos fatores. Nós queremos inclusive retomar as atividades de piscicultura aqui na Granja Municipal onde anos atrás já funcionou muito bem, quando os tanques estavam ativos e se fazia um trabalho bem interessante. Hoje, nós temos ativo, aqui, um processo de hortaliças que se coordena por meio de servidores, onde essas hortaliças são destinadas para entidade assistenciais do município. E também nós temos um programa de troca-troca de sementes por mudas, onde aqueles pequenos produtores que tem hortaliças e a intensão de iniciar um projeto de horta doméstica podem solicitar o apoio da secretaria. Nestes nós temos as condições de semear, desenvolver a muda e devolver para o interessado”.