dom, 5 de dezembro de 2021

A PLateia Digital - 04-05/12/2021

Última Edição

Herança do Instituto Salva Saúde impede aumento do financiamento SUS em Livramento

Para o Ministério da Saúde, faltam mais de R$ 2 milhões em comprovações financeiras da entidade contratada durante o governo Ico
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Entre as várias demandas levadas a Brasília pela prefeita Ana Tarouco (DEM), nessa semana, está a solicitação de aumento financeiro do limite de média e alta complexidade do Sistema Único de Saúde, o chamado teto MAC. Segundo a prefeita, para o Ministério ainda existe um recurso de R$ 2.150.000,00 em aberto da época em que o Instituto Salva Saúde, de maneira terceirizada administrou a Santa Casa no governo passado. “Desde o início nós falamos que o passado tem que ficar no passado, mas ele ainda é presente no nosso dia a dia. Tais fatos do passado seguem causando prejuízos à saúde da cidade”, explicou.

O objetivo da administração municipal em aumentar o teto MAC é a contratualização de novos serviços e até a ampliação dos já existentes. “É algo bastante complexo, mas estamos tentando resolver de forma administrativa. Caso não for possível, teremos, mais uma vez, que judicializar essa questão”, afirmou Ana.

RELEMBRE O CASO

O Instituto Salva Saúde é a organização social do Espirito Santo que administrou a Santa Casa de Maio a novembro de 2019 e que foi alvo da Operação Sem Misericórdia, que investigou o suposto desvio de mais de R$ 2 milhões de recursos do SUS destinados ao hospital. Segundo a PF, a organização social subcontratou duas empresas pertencentes ao mesmo grupo criminoso para a execução de atividades de assessoria e consultoria, em valor global superior a R$ 1 milhão, como forma de justificar o desvio de verbas.