dom, 11 de abril de 2021

Jornal A Plateia Digital - 03.04.2021

Última Edição

A importância da ergonomia no trabalho remoto

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Com o início da vacinação contra a COVID-19 no Brasil, muito se fala na retomada das atividades presenciais. Pesquisa da VR Benefícios divulgada já em 2021 apontou que cinco em cada 10 companhias têm planos para a volta ao trabalho nas empresas. No entanto, há quem tenha migrado de vez para o trabalho remoto. Nem todos os ambientes estão adequados ao trabalho e podem causar problemas na saúde das pessoas.

Conforme a docente do Curso Técnico de Enfermagem do Senac Santana do Livramento, Francyelle Martins, doenças como lesões na coluna ou lesão por esforço repetitivo (LER) são decorrentes da falta de condições ergonômicas adequadas para a realização do trabalho em casa. “Já a falta de um espaço adequado, somado a jornadas exaustivas, pode causar aumento do estresse, resultando em adoecimento psíquico”.

Por isso, a importância da ergonomia, uma ciência que busca avaliar o ambiente de trabalho e as interações entre o homem e as máquinas ou equipamentos, com o intuito de trazer conforto ao trabalhador, prevenir as doenças ocupacionais e realizar uma boa interação entre o ambiente de trabalho, as capacidades físicas e psicológicas do empregado e a eficiência do sistema. A docente explicou que algumas providências devem ser tomadas no teletrabalho. “Não só pensando na ergonomia, mas também na saúde mental deste trabalhador é preciso ter consciência de que somos impactados pelos ambientes que frequentamos, principalmente, por meio dos nossos sentidos. Consequentemente isso vai influenciar no nosso comportamento. Podemos, por exemplo, criar sensações agradáveis por meio da decoração, usar um aromatizador relacionado com a natureza, por exemplo, pode trazer calma e tranquilidade”, disse. Na parte prática, Francyele afirmou que o ideal para um ambiente de trabalho home office é escolher cadeiras que possuem pelo menos três funções básicas: regulagens de alturas do assento e do braço, além de encosto com o apoio para a lombar. “Caso a pessoa não tenha esse tipo de cadeira em casa ela pode escolher um assento que permita encostar a lombar na cadeira e deixar a coluna reta. E, de preferência, que tenha apoio para os braços”.

A docente destacou ainda que o home office mantém as mesmas responsabilidades assumidas no local de trabalho, ou seja, o simples fato do empregado poder acessar os dados da empresa e realizar o seu trabalho através da sua casa, não o liberta das obrigações assumidas quando a atividade era realizada de forma presencial. “Se por um lado a empresa tem o dever de fornecer um ambiente seguro e saudável para que o empregado exerça o seu trabalho, por outro lado o empregado tem o dever de zelar pelo mesmo local de trabalho e dele fazer uso correto, para que não venha a se lesionar”, concluiu.

Francyele Martins, docente do curso técnico de Enfermagem do Senac Livramento.

Este site utiliza cookies para melhorar o desempenho e entregar uma melhor experiência de navegação para você, além de recomendar conteúdos do seu interesse.
Saiba mais em Política de Privacidade

ACEITAR
Aviso de cookies