sáb, 27 de fevereiro de 2021

Jornal Sábado e Domingo 20.02 e 21.02.2021

Última Edição

A vacina – 2

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O ser humano é bom, até que deixe de ser. O ser humano é confiável até que deixe de ser. Resolvi fazer uma pesquisa sobre a vacina, o mais profunda que a internet permite, e um dos sites no qual deveríamos confiar piamente era o da OMS – Organização Mundial da Saúde, ou WHO (em inglês). Um colega de jornal uma vez me disse que ele só se baseava em dados publicados em sites confiáveis. Dou toda a razão a ele, mas confiável até que ponto? Até que ponto essas informações foram (ou não) manipuladas por interesses econômicos e políticos (leia-se governos e laboratórios)? Dizem que “el diablo sabe más por viejo que por diablo”, e na minha idade já estou pisando no calcar do diablo, daí meu ceticismo. Não moramos nos Estados Unidos, não conhecemos ninguém que trabalhe ou faça parte da OMS, aliás, muitas vezes ficamos chocados com acontecimentos praticados por conhecidos nossos que jurávamos ser pessoas de bem! Somos uns “micuinzinhos, que vivem debaixo do sovaco do micuim” de tão ínfimos, daí nossa necessidade em acreditar em coisas (ou pessoas) longe de nós, como se fossem seres superiores, que com seus conhecimentos nos aplastam e nós, como seres inferiores dizemos, com a boca aberta: ah, é? E lá vem a vacina… cheia de informações conflitantes. Devemos assinar um papel que isenta o laboratório de seus efeitos colaterais. Hein? Não é verdade, eu não assinei nada! Ah, é verdade, mas para qualquer outra situação devemos assinar se queremos o seu benefício. E os efeitos colaterais? Que efeito colateral? Eu até agora não soube de nenhum efeito colateral! Ou então: Ah… pára… e quantas pessoas morreram pelo vírus?
A verdade. O que é a verdade? “Estar de acordo com os fatos ou com a realidade”. Esta é a definição mais simplificada que achei, poderíamos ficar horas discutindo sobre seu significado. Esperada com “muita ansiedade”, “com muita expectativa”, “como a luz no fim do túnel”, “como a salvação da humanidade”, estes e muitos outros conceitos são usados para falar sobre a vacina na atual conjuntura.
O espaço que tenho para escrever é pequeno. No entanto, prometo que na próxima semana direi mais sobre a minha pesquisa, baseada em “fontes confiáveis”.
By the way: e viva o nosso livre arbítrio!
Até que nos tirem….

Este site utiliza cookies para melhorar o desempenho e entregar uma melhor experiência de navegação para você, além de recomendar conteúdos do seu interesse.
Saiba mais em Política de Privacidade

ACEITAR
Aviso de cookies