seg, 18 de janeiro de 2021

Aplateia Digital  -  16/01/2021

Última Edição

Obra da rotatória da Brigada Militar é contestada por moradores da região

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Há, aproximadamente, seis meses, as obras de implementação da nova rotatória foram iniciadas no entroncamento entre as avenidas Daltro Filho e Francisco Reverbel de Araújo Góes. Com a proximidade da entrega, os últimos ajustes no que diz respeito à sinalização de trânsito estão sendo feitos. Isso porque, com a rotatória, alguns aspectos do trânsito no local foram alterados.

Quem circula pela Daltro Filho no sentido centro-bairro e pretende continuar, deverá entrar à direita e contornar a rotatória e não mais passar reto. Muda também para quem trafega pela rua Coronel Ângelo Mello, no mesmo sentido, e pretende convergir à esquerda. Agora, os condutores deverão dobrar à direita e contornar a rótula para, só então, se dirigirem no sentido desejado.

Além de confusão aos condutores, que, embora haja sinalização, ainda não compreenderam em sua totalidade o funcionamento do dispositivo, moradores também se queixam da novidade. Um deles é o comerciante Roberto Epifânio, que tem seu estabelecimento localizado em frente à rotatória há 12 anos. “Não parece, mas são 12 (estabelecimentos comerciais no trecho), e ninguém chegou para gente e perguntou se a gente tinha alguma ideia em relação ao estacionamento. […] Eu reclamo porque não deixaram um espaço para algum cliente parar ou para descarregar alguma mercadoria”, lamentou.

Além de Epifânio, outro comerciante, proprietário de uma padaria, também reclamou das mudanças no trânsito. “Prejudica o nosso comércio e o os outros também. As pessoas que vão comprar no nosso comércio, precisam estacionar lá na frente, então tranca tudo”, observou. Outro ponto destacado pelos comerciantes é a quantidade de famílias que residem em uma rua sem saída próxima ao local e também em um prédio que acabaram ficando sem local para estacionar ou parar os seus veículos. De acordo com uma estimativa dos mesmos, além de 12 comércios, são cerca de 30 famílias que se quer foram consultados sobre os possíveis impactos causados pelas alterações.

Este site utiliza cookies para melhorar o desempenho e entregar uma melhor experiência de navegação para você, além de recomendar conteúdos do seu interesse.
Saiba mais em Política de Privacidade

ACEITAR
Aviso de cookies