ter, 19 de janeiro de 2021

Aplateia Digital  -  16/01/2021

Última Edição

Branco ou preto?

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Sobre o caso do rapaz que foi, brutalmente chutado e morto, no supermercado Carrefour, em Porto Alegre, na semana passada. Sem julgar quem era ele, que diga-se de passagem não era nem um santo, mas falando sobre a conduta dos dois homens que o agrediram.
Claro, esqueci: disseram que ele estava drogado e que quem está drogado tem uma força hercúlea. Será?
Segundo Mário Sérgio Cortella, filósofo e professor de História, ele não pode falar de fome, porque nunca passou fome, ele apenas pode falar sobre a fome. Da mesma forma, ele não pode falar de discriminação porque nunca sofreu discriminação, mas pode falar sobre discriminação.
Estou colecionando vídeos e opiniões sobre o racismo, ou discriminação racial. Como sofri discriminação duas vezes (em uma me disseram que eu era negra e na outra que eu não podia opinar porque eu era branca); nessas duas vezes, honestamente, não levei a sério nenhuma dessas colocações, então eu só posso falar sobre discriminação.
Não me considero diferente de ninguém, mas se tem uma coisa que nunca, mas nunca me preocupou, mesmo, foi a cor da outra pessoa. E não me refiro apenas a negros, melhor dizendo: pretos. Uma ocasião tive a oportunidade de fazer amizade com dois rapazes chilenos e lembro de ter perguntado se eles eram índios – ambos fizeram cara feia e não me responderam. Também tive (ainda nos falamos eventualmente) uma ex-colega, negra/preta, que estava solteira naquele momento e eu sugeri que ela namorasse um rapaz que ia na nossa agência, ela me respondeu: Não, ele é muito preto. Não gosto de homem muito preto. Bom, gostos são gostos … E todo mundo sabe que o negro é tão racista com sua própria raça quanto alguns brancos são em relação a eles.
Então, faço minha as palavras ditas por um negro/preto em um vídeo que está circulando na internet – não sei o nome dele, mas tenho o vídeo arquivado caso alguém queira olhar: “não importa se é negro ou branco, ou de que cor for, o que importa é que é da raça humana, e dessa raça todos nós somos”. Ah, e por que digo negro/preto? Porque já nem sei mais como dizer, pois ouvi a seguinte declaração: negro é a cor, preto é a raça. Assim que ….

Este site utiliza cookies para melhorar o desempenho e entregar uma melhor experiência de navegação para você, além de recomendar conteúdos do seu interesse.
Saiba mais em Política de Privacidade

ACEITAR
Aviso de cookies