Sargento Doze afirma que DAE voltará a ter superávit

O postulante ao cargo de Prefeito pelo PSL também falou em redução de secretarias e cargos comissionados
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Dando prosseguimento na série de entrevistas com os candidatos à prefeitura de Sant’Ana do Livramento, na tarde desta quinta-feira (15), foi a vez do candidato pelo Partido Social Liberal (PSL), Julio Cesar Figueiredo Doze, ou Sargento Doze, como utiliza em sua campanha. Durante cerca de duas horas, o candidato pode expor seus planos para conduzir Livramento, caso eleito. Dentro de uma vasta seara de temas propostos pelos apresentadores do programa Boa tarde, cidade, da RCC FM (95.3), os que receberam um certo destaque pelo candidato foram a valorização dos servidores públicos e as ações para estancar as contas do município.

Em um eventual governo, Doze afirmo que o número ideal de secretarias municipais seria dez. Já sobre os cargos comissionados, os CC’s, seriam, ainda de acordo com o candidato, “no máximo 50”. Quanto aos contratos contratos temporários, que atualmente somam 732, Doze foi enfático. “No máximo, cem. Zerar, concurso público. Liberdade para o povo. Chega de dependência política, chega de serviço prestado pela metade”. Ainda falando sobre a valorização do funcionalismo público, o candidato do PSL destacou a importância de investimentos no Departamento de Água e Esgoto (DAE). “Com os investimentos que eu vou fazer, […] o DAE vai voltar a ser o coração de Sant’Ana do livramento, vai voltar a ter superávit. Vamos cobrar os grandes devedores do DAE e vamos investir nos servidores. […] O DAE não vai usar dinheiro para repor cofre de prefeitura ou pra CC ir lá pegar e assaltar o DAE. Vai usar dinheiro do DAE para fazer saneamento básico, para investir na modernização da rede de esgoto e abastecimento de água”.

Outro ponto referente ao funcionalismo que foi abordado por Doze, foi como saldar a dívida do Sistema de Previdência Municipal (Sisprem), que já ultrapassa os R$ 200 milhões. De acordo com o postulante, uma alternativa viável seria recorrer ao Governo Federal para que os servidores pudessem ser indenizados pelo tempo de serviço. Ainda em sua explanação, Doze afirmou ter copiado essa proposta do ex-candidato à Prefeitura, e agora proponente a vice, Claudio Coronel. “Segundo números que ele (Coronel) levantou, pode se buscar um valor de aproximadamente R$ 53 milhões federalizando essa dívida, mas isso ainda não seria suficiente, faltaria 75% desse recurso. O tempo para repor esse valor, se a Prefeitura conseguir devolver ao fundo do Sisprem R$ 1 milhão por mês, é, no mínimo, 12 anos. Então, com certeza, a minha gestão vai amenizar esse problema, mas não vai resolver”, finalizou.

A íntegra da entrevista você confere AQUI. O próximo candidato a ser ouvido será Ico Charopen (PDT), que concederá entrevista nesta sexta-feira (16) às 14h30.

 

Foto: Marcelo Pinto/AP

Este site utiliza cookies para melhorar o desempenho e entregar uma melhor experiência de navegação para você, além de recomendar conteúdos do seu interesse.
Saiba mais em Política de Privacidade

ACEITAR
Aviso de cookies