Chadwick para sempre!

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Chadwick Boseman foi um grande ser humano. Isso não é uma afirmação minha, é uma afirmação de seus colegas de trabalho e admiradores que manifestaram suas condolências após seu falecimento dia 28 de agosto. A consternação é geral, até porque o ator, diretor e roteirista foi sempre muito reservado quando o assunto eram questões pessoais e pouca gente sabia do estágio da doença que ele estava enfrentando. O que Chadwick nunca foi reservado, foi sobre sua luta pela representatividade da comunidade negra no cinema, fazendo alguns filmes biográficos. Interpretou durante sua carreira algumas personalidades importantes, como no filme “Get on Up”, onde interpretou o famoso cantor James Brown; no filme “Marshall”, interpreta Thurgood Marshall, o primeiro juiz afro americano da Suprema Corte dos Estados Unidos; ou ainda Jackie Robinson no filme “42”, o primeiro jogador de baseball afro americano da Major League.


No filme mais recente de Spike Lee sobre a guerra do Vietnã, Chadwick teve sua última participação no cinema. Durante entrevistas deste e outros projetos seus, lhe foi perguntado acerca de seu peso, pois estava visivelmente mais magro. Chadwick não comentou sobre a doença e alegou que o repentino emagrecimento foi de propósito para composição do personagem, mas a verdade que ele estava enfrentando uma doença severa desde 2016 e não queria tornar público. Uma vida inteira dedicada a inspirar jovens, principalmente jovens negros que se viam representados no primeiro herói negro da Marvel: Pantera Negra. No filme, o rei de Wakanda (nação fictícia da África) T’Challa, interpretado por Chadwick, se torna o herói Pantera Negra. O filme ganhou notoriedade por seu subtexto poderoso, pois se tratava de um filme de ação e super-heróis, mas trazia uma carga importante de representatividade, onde a grande maioria dos envolvidos na produção, direção e atuação do filme se tratavam de artistas negros. Diversos diálogos do filme trazem uma carga emocional importante, falando sobre diversas questões raciais. Pantera Negra entrou para a história como o primeiro filme de super-herói a ser indicado ao Oscar de melhor filme, além de ser indicado em outras seis categorias, levando três prêmios, no ano em que o Oscar entregou recorde de prêmios para artistas negros.

O filme também venceu o principal prêmio do Sindicato de Atores: “Melhor Elenco”. Segue o discurso emocionado de Chadwick ao receber o prêmio: “Quando penso em ir ao trabalho todos os dias e a paixão, a inteligência, a determinação e a disciplina que todo mundo manteve, também penso em duas perguntas que sempre recebemos durante os eventos de coletiva de imprensa. E a primeira é: sabiam que o filme ia receber esse tipo de reações? Quero dizer, ia receber um bilhão de dólares, que também ia ser relevante durante a temporada de prêmios. E a segunda é: o filme mudou a indústria do cinema? Realmente mudou a maneira como a indústria funciona? E minha resposta é: Ser jovem, talentoso e negro. Porque todos nós aqui sabemos o que é quando te dizem que não há lugar para você, até que seja jovem, talentoso e negro. Sabemos o que é quando te dizem que não há uma tela ou um cenário que pode protagonizar. Sabemos o que é ser a calda e não a cabeça. Sabemos o que é estar debaixo e não em cima. E fomos ao trabalho todo dia com isso, porque sabíamos, não que estaríamos aqui durante a temporada de prêmios, nem que ganharíamos um bilhão de dólares, mas que tínhamos algo especial que deveríamos dar ao mundo. Que podíamos ser humanos completos em nossos papéis, que podíamos criar um mundo para exemplificar o mundo que queríamos ver. Sabíamos que tínhamos algo que queríamos compartilhar. E ter tido a oportunidade de ir ao trabalho todos os dias para resolver problemas com este grupo de gente, com este diretor, isto é algo que espero que todos os atores experimentem. Se experimentarem isso, serão artistas satisfeitos. Então, quanto à segunda pergunta e quanto a estar aqui durante a temporada de prêmios, simplesmente quero dizer que é um prazer ser celebrado por vocês, ser amado por vocês e o que sei sobre a mudança da indústria: sei que agora não pode ter um outro “Pantera Negra” e sim dois deles. Então amamos vocês e celebramos”. Todo o legado que Chadwick deixou será lembrado! Wakanda Para Sempre! Chadwick Para Sempre!

Este site utiliza cookies para melhorar o desempenho e entregar uma melhor experiência de navegação para você, além de recomendar conteúdos do seu interesse.
Saiba mais em Política de Privacidade

ACEITAR
Aviso de cookies