O IRLANDÊS – O PROCESSO DE ENVELHECER

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Um filme que conta com grandes astros do cinema. Por vezes reunir grandes astros em um mesmo filme possa render menos do que o esperado, não é esse o caso. Os astros desse filme são da mesma geração e todos com mais de 75 anos. Martin Scorsese (77) reuniu para seu elenco principal Robert De Niro (76); Al Pacino (80) e resgatou Joe Pesci (77) da aposentadoria. Esses senhores são gênios e entregaram 3 horas e meia de um excelente filme. Conhecido por retratar filmes da máfia e de grandes personalidades, Martin Scorsese une as duas coisas ao retratar Frank Sheeran, Jimmy Hoffa e Russell Bufalino.

 

Frank Sheeran era matador de aluguel e possuía fortes ligações com o crime organizado e com a família de Russell Bufalino. Mais tarde tornou-se sindicalista e virou parceiro de Jimmy Hoffa reconhecido líder sindical dos caminhoneiros. Além de retratar os horrores do crime organizado, o filme vai além e mostra o processo de envelhecer e como ele pode ser cruel dependendo de suas escolhas. Mais do que contar mais um filme da máfia, Scorsese constrói uma unidade em seu filme que impacta pela forma como lida com as cenas, bem como a forma como lida com a história. A história passa por algumas gerações e Scorsese queria que os personagens retratados em sua juventude fossem interpretados pelos mesmos atores. Isso criou a necessidade do uso de diversos efeitos especiais para que fosse possível transmitir a intenção do diretor e mostrar como que, ao longo dos anos, os personagens iam evoluindo e como suas respectivas tomadas de decisões influenciavam diretamente em seu futuro. Essa ideia de Scorsese não poderia ser mais acertada.

 

 

As escolhas que fazemos na vida acarretam consequências, isso todos sabemos, e a forma que o filme carrega esse texto consigo causa impacto e emociona. As atuações são memoráveis. A direção é fantástica. Scorsese busca retratar a violência em seus filmes de forma crua, e as cenas de mortes que ocorrem no filme são retratadas de maneira fria, quase banais e mostram a crueldade das pessoas envolvidas com o crime. Em um cenário de grande produção e que exigiu o maior orçamento para um filme de toda a carreira do Scorsese. Os detalhes saltam aos olhos. O resultado impressiona. Sou um grande admirador do trabalho de Scorsese e recomendo sua filmografia. Penso que ele seja um diretor bastante corajoso por contar histórias difíceis de serem adaptadas e principalmente da forma como escolhe contar essas histórias. O Irlandês é mais um filme dele nesse nível. Um filme corajoso, denso e com um texto essencial e presente.

Este site utiliza cookies para melhorar o desempenho e entregar uma melhor experiência de navegação para você, além de recomendar conteúdos do seu interesse.
Saiba mais em Política de Privacidade

ACEITAR
Aviso de cookies