Caminhonete capota na BR-293 e deixa casal ferido

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Perto das 19h30 deste sábado (28) uma caminhonete Toyota, modelo Hilux SW4 capotou em um trecho do KM 360 da BR-293. O veículo, de placas LXN-8006, trafegava no sentido Sant’Ana do Livramento – Quaraí tripulado por um homem e uma mulher de 47 e 48 anos, respectivamente. De acordo com o relato de familiares que compareceram no local, cerca de meia hora antes do sinistro, a dupla se despediu e disse que iriam para uma propriedade rural da família.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) foi acionada junto com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) para atender à ocorrência. Ao chegar no local, os paramédicos do SAMU encontraram o casal fora do veículo recolhendo alguns pertences que haviam caído sob a via. Seguindo o procedimento padrão, ambos foram imobilizados e transportados nas pranchas de resgate até a ambulância. Na sequência foi feito o deslocamento até a Santa Casa de Misericórdia de Livramento.

Os agentes da PRF sinalizaram o local com cones e com a ajuda de lanternas. Entretanto, os policiais rodoviários enfrentaram um problema. Com o veículo capotado, a pista permaneceu parcialmente bloqueada e para a remoção foi necessário a ajuda de um guincho. O problema estava em como acioná-lo, isso porque no trecho onde ocorreu o sinistro, a cerca de 10 km de distância de Livramento, não cobertura de nenhuma operadora de telefonia móvel. Desta forma, foi necessário que um policial rodoviário retornasse alguns quilômetros para encontrar sinal e realizar a chamada enquanto o outro agente permanecia no local sozinho cuidando da sinalização.

Segundo os policiais rodoviários, o reboque que estava atrelado à caminhonete pode ter sido o responsável pelo acidente. Há poucos metros de onde o veículo parou, é possível encontrar algumas marcas de frenagem no asfalto. A suspeita é de que uma das rodas do reboque tenha descido para o acostamento e, em uma tentativa de corrigir a posição, o motorista tenha feito uma manobra brusca e perdido o controle do automóvel.

Já na Santa Casa, o homem tinha uma suspeita de fratura no nariz, em um dos dedos da mão e reclamava de dores nas costelas. A mulher disse sentir dores na coluna. Ambos estavam em observação e aguardavam a realização de uma tomografia para verificar se de fato havia alguma fratura.

Texto: Murilo Alves

Foto: Marcelo Pinto/AP