“O concurso vai ter que sair, se vai sair este ano, não posso dar esta resposta”

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Afirmação é do secretário Geral de Governo, Ricardo Dutra; ele disse estar muito preocupado com a oneração da folha de pagamento

O secretário Geral de Governo confirmou, nesta semana, que o cronograma do concurso público municipal de Sant’Ana do Livramento continua acontecendo. Ricardo Dutra, no entanto, destaca que a preocupação maior é com a contratação dos aprovados.

“O concurso vai ter que sair, se vai sair este ano, não posso dar esta resposta. Nós temos um problema muito grave na questão de andamentos de processos e também de orçamento. Como é que eu vou fazer um concurso para contratar pessoas no ano que vem, se meu orçamento é – 40%?”, questiona Dutra.

Em fevereiro, o Jornal A Plateia noticiou a confirmação, sobre o certame, feita pela Prefeitura de Livramento. Na época foi divulgada, também, pelo Executivo, uma nota na qual confirma o compromisso assinado com o Ministério Público para que a Prefeitura se compromete em realizar o concurso este ano.

Desde então, a comissão organizadora vem trabalhando, inclusive com a apresentação de um cronograma ao judiciário. A expectativa era que o certame fosse realizado ainda neste ano e, em 2021, os professores, bem como os demais profissionais envolvidos no funcionamento das escolas fossem chamados.

Ricardo Dutra garante: “Eu não tenho dúvidas que vai existir um concurso, até por força de lei. A contratação das pessoas na virada do ano, eu entendo como uma situação bastante delicada”.

Questionado sobre a possibilidade da contratação emergencial, ele disse que – se for necessário – vai acontecer novamente. “Os serviços públicos têm que continuar, não podem parar”, afirmou.

Dutra se mostrou bastante preocupado com uma possível oneração na folha de pagamento, com a nomeação e posse dos novos servidores. “É bem mais caro um servidor, com todos os benefícios. Com os cargos emergenciais temos menos encargos sociais. A equação é muito difícil, porque está se aumentando uma despesa e a receita diminuiu. Se hoje suamos para manter a folha de pagamento em dia…”, finalizou.

Rodrigo Evaldt
rodrigo@jornalaplateia.com