Prefeitos da região se reúnem com governador para definir se mantém bandeira vermelha

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Terminou por volta das 21h desta segunda-feira (15) uma reunião, realizada por vídeo conferência, com o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite e alguns prefeitos da Associação dos Municípios da Fronteira Oeste (AMFRO), entre eles o de Sant’Ana do Livramento, Ico Charopen (PDT), para definir se a bandeira vermelha deve continuar ou não nessas áreas.

Durante o encontro, os prefeitos apresentaram as suas demandas e a situação da pandemia em suas respectivas cidades solicitando que o governo do Estado recolocasse os municípios desta região sob as medidas previstas pela bandeira laranja, portanto, mais brandas. Isso porque a bandeira vermelha, imposta neste último sábado (13), impõe medidas mais rígidas às cidades, entre elas a paralisação das atividades dos setores que não forem considerados essenciais.

Como resposta às demandas, Leite disse que a situação será avaliada nas próximas 48 horas pelo seu governo e que, até lá, segue mantida a bandeira vermelha para as cidades da AMFRO. Caso haja descumprimento das medidas, o governador deixou claro que o Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul (MP/RS) deve ser acionado e os chefes do Executivo Municipal devem ser responsabilizados. Antes de encerrar a sua fala, o governador deixou claro que todas as mudanças que vierem a ocorrer, caso necessário, serão feitas com base em critérios técnicos e não políticos.

Estiveram presentes na reunião, além do Governador do Rio Grande do Sul, o Deputado Estadual Frederico Antunes (PROGRESSISTA), o procurador-geral de Justiça do (MP/RS), Fabiano Dallazen, os prefeitos, Márcio Amaral (MDB), de Alegrete, Rossano Gonçalves (PDT), de São Gabriel e Zilase Rossignollo (PTB), de Rosário do Sul.

 

Texto: Murilo Alves

Fotos: Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini

 

Estado divulga dados sobre Safra da Uva

Nota de esclarecimento (10/07/2020):  os técnicos da Secretaria estão checando todos os dados da safra, porque eles podem sofrer algumas alterações em função dos novos números