Aos poucos a rua Darci Neves está se transformando em um lixão

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A rua, ligação do Parque do Sol e bairro Brasília, está se transformando em depósito de lixo

Um verdadeiro lixão se formou na rua Darci Neves, no espaço recentemente aberto pela prefeitura para ligar o Parque do Sol com o Loteamento Manoela, na Brasília. Colchões, pedaços de TV, lixo doméstico, latas, entulhos de obras, telhas e até umalareira. Estes são apenas alguns dos materiais que foram descartados de forma irregular no acostamento da via, o local onde está sendo descartado ainda não tem edificações nos arredores, nem postes com energia elétrica e iluminação, o que propicia este tipo de descarte incorreto.

Os moradores relataram que este descarte acontece, às vezes, até mesmo durante o dia. Mesmo com a coleta pela empresa responsável, três vezes por semana, alguns moradores das redondezas ainda insistem em que jogar lixo e demais materiais em um terreno seja mais eficaz do que utilizar os órgãos competentes para realizar o descarte de forma correta.

O vereador Leandro Ferreira, um dos articuladores para a construção do loteamento, lamentou a tamanha irresponsabilidade dos autores: “Tomaremos as medidas cabíveis para este fato. Estamos apurando algumas informações e se tivermos algum tipo de flagrante deste descarte chamaremos as autoridades responsáveis para autuação deste infrator. Estamos expandindo nossa cidade, essa rua é uma importante ligação, que até mesmo poderá servir de rota nas linhas de ônibus, foi criada e infelizmente temos de nos deparar com essa triste situação”, comenta.

Tanto o loteamento Manoela, quanto o Parque do Sol, possuem a coleta de resíduos domésticos com circulação três vezes por semana. Os materiais de podas e corte de árvores podem ser destinados ao depósito de ramas, que fica próximo à chácara da prefeitura.

Quebrando paradigmas – Eis a questão!

Sempre fui meio “fora da casinha”. Para os conservadores, uma disfuncionada precisando de ajuda psicológica; para outros, adiante do meu tempo. A história está aí