Presidente do PTB critica nomeação de Alencastro Feippe para o Trânsito

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

“Nós não esperávamos uma atitude desse nível”, diz Cláudio Coronel

A semana foi de repercussão da nomeação do novo secretário de Trânsito, Transporte e Mobilidade Urbana, Alencastro Feippe Martins. Secretário geral do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), em Sant’Ana do Livramento, Feippe provocou uma verdadeira crise dentro da sigla ao aceitar o convite da prefeita Mari Machado (PSB). Resultado dessa crise, durante a semana, os integrantes do partido precisaram fazer uma reunião para discutir e reafirmar o seu posicionamento político com relação à atual administração municipal.
O presidente do PTB santanense, Cláudio Coronel, disse estar indignado com a adesão de Feippe ao Governo Mari. “Eu fiquei indignado, porque eu não esperava essa atitude de quem eu tenho extrema confiança: ele é Secretário Geral do partido, tem importância como liderança dentro desse partido. A gente entende que, no conjunto partidário, as pessoas ficaram insatisfeitas. Prova disso é que houve manifestação de todos (os integrantes do partido)”, disse.
Coronel destacou que, nesta semana, o agora secretário de Trânsito encaminhou uma nota solicitando o afastamento e a direção do partido fez uma análise da situação. “Se decidiu que o afastamento é necessário, independente da nota que ele encaminhou posteriormente a ter assumido (o cargo). Nós não fazemos parte do Governo. Em nome do PTB não tem ninguém fazendo parte da administração. Nós entendemos que foi uma atitude pessoal, mas que nos pegou de surpresa. Até porque em uma reunião anterior da executiva do partido, ele foi uma das pessoas que mais argumentou em relação à participação do PTB no governo. Nós não esperávamos uma atitude desse nível, em uma questão que já estava decidida”, complementou Coronel.
Procurado por A Plateia, Alencastro Feippe Martins destacou que pediu o afastamento do partido para que não houvesse “transtorno com o partido”. “Eu, antes, quando recebi o convite (para secretário), pedi licença do partido até porque o presidente já tinha decidido que não faria parte do governo da prefeita Mari. Para evitar qualquer transtorno com o partido, pedi licença”, declarou.

Alencastro Feippe e a prefeita Mari Machado
(Foto: Arquivo/AP)

“Governo incompetente”

O presidente do PTB argumentou os motivos pelos quais o partido decidiu não entrar no Governo. “A decisão que nós tomamos foi baseada em uma série de conceitos. A gente acha que esse governo é muito fraco, incompetente, que está vivendo apenas de decretos em cima de decretos, não tem atitude nenhuma com os outros problemas que a população está vivendo”, classificou Coronel.
Ele destacou também que o partido já tem uma pré-candidatura e, nessas condições, seria totalmente imoral um posicionamento de apoio, sabendo que a prefeita é pré-candidata ao Executivo Municipal. Quando questionado sobre uma possibilidade de expulsão de Feippe, Coronel disse que é algo que o PTB está estudando. “Não poderia dar uma resposta sobre esse tema com conclusão, pois depende da Comissão de Ética do Partido”.
A prefeita Mari Machado foi procurada para comentar o assunto, mas disse não querer falar sobre o tema.

Estado divulga dados sobre Safra da Uva

Nota de esclarecimento (10/07/2020):  os técnicos da Secretaria estão checando todos os dados da safra, porque eles podem sofrer algumas alterações em função dos novos números