Jogador santanense ajuda família atingida pelas chuvas no Sertão Pernambucano e atitude viraliza

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Uma foto do volante santanense Willian Gaúcho, ao lado de uma família em Afogados da Ingazeira, em Pernambuco, viralizou nas redes sociais nas últimas horas. Ele iniciou uma campanha para ajudar uma casa, após a proprietária perder parte da residência durante as chuvas no Sertão.

Willian ficou sabendo da situação pela internet. Ele levou dinheiro e mantimentos para a família da dona Lourdes, além de uma bola autografada para Ítalo, neto dela. O volante postou fotos do local, e logo em seguida, mais pessoas fizeram doações. “Na hora que vi Deus tocou no meu coração. A gente reclama muito e tem gente passando por coisas muito piores. Eu vim lá de Livramento, no Rio Grande do Sul, agradeço aos ensinamentos que meus pais me deram. Quando entreguei a bola ao menino a felicidade dele era grande. Estou juntando todas as doações e levando pra lá, vou voltar mais vezes” – disse o Willian.

A família ficou orgulhosa da atitude deste santanense que está viralizando com essa boa ação. Sua mãe conta orgulhosa sobre o filho: “Eu, como mãe, não me surpreendo da atitude que meu filho teve. Sei que ele sempre foi uma pessoa de bom coração, ao compartilhar uma publicação pedindo ajuda para essa família que, graças a Deus, agora já estão erguendo novamente a casa e algumas outras que foram ajudadas no mesmo bairro que aconteceu isso, na cidade onde ele está morando agora. O meu filho foi criado em escolinhas daqui de Livramento e Rivera, jogou vários campeonatos e no convívio com essas crianças quando ele era pequeno ele sempre aprendeu e dividir as coisas que ele tinha. Ele convivia com crianças da idade dele que não tinham nada e ele sempre levava a merenda para convidar os colegas, sempre pedia para eu ou o pai dele doar alguma chuteira para algum colega que não tinha. Ele jogou desde os 4 anos na AABB, depois jogou no campeonato uruguaio disputando o Baby Fútbol e acabou sendo citado para seleção de Rivera, quando eles conseguiram a conquista do campeonato ele jogou em Montevidéu, foi quando teve a primeira chance de estrear aí ele foi embora para o Peñarol”, lembra.

Seu pai, Jaime Ruiz, também destacou alguns pontos que tornou o seu filho este exemplo de hoje: “Meu filho vive longe de casa desde os 11 anos, já passou por muitos clubes, muitos lugares, muitas realidades. Quando ele saiu do Internacional de Porto Alegre ficou sem clube um tempo. Se hoje ele tem é porque ele merece. Muita gente diz que é sorte, eu acredito que seja persistência e força de vontade, uma coisa que o meu filho tem muito”, comenta.

Homem é esfaqueado no Registro

Nas primeiras horas da noite deste sábado (11) a Brigada Militar (BM) e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foram acionados para comparecer