Abertura Oficial da Colheita da Oliva será em Caçapava do Sul

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Ibraoliva projeta quebra na safra de azeitonas no RS, mas sem afetar a qualidade dos azeites produzidos no Estado

Os pomares do município de Caçapava do Sul serão o palco para a Abertura Oficial da Colheita da Oliva no Rio Grande do Sul, marcada este ano para o dia 06 de março. Situada na região da Campanha do Rio Grande do Sul, a cidade é um dos polos de produção da fruta, integrando a Rota das Oliveiras.

Após a excelente produção em 2019 que resultou em um volume recorde de 1,4 milhão de quilos de azeitona, a expectativa para a safra de azeitonas no Rio Grande do Sul em 2020 não é a mesma. De acordo com estimativas do Instituto Brasileiro da Olivicultura (Ibraoliva), fatores climáticos afetaram significativamente a produção de azeitonas em muitos pomares gaúchos.
“A expectativa para 2020 é uma safra menor que a de 2019. Devemos colher bem abaixo do esperado. Essa quebra na produção se dá em função das condições climáticas registradas principalmente no inverno, com pouco frio e ainda alternando com semanas de temperaturas elevadas, o que proporcionou uma floração desuniforme”, explica o presidente do Ibraoliva, Paulo Marchioretto.

Além disso, o presidente da entidade, que também é produtor no município de Encruzilhada do Sul, lembra que a floração, principalmente da Arbequina (uma das variedades mais cultivadas no RS) ocorreu mais tarde, no mês de outubro, quando houve grande volume de chuvas, que interferiram negativamente na polinização.

Mesmo com a quebra da safra, produtores garantem a qualidade do azeite

A 9ª edição da Abertura terá como anfitriões o médico e produtor, Jorge Abdala e sua esposa, a farmacêutica Rosane Abdala, que começaram a investir em oliveiras em 2005 e contam com um pomar de 20 hectares. A primeira safra significativa veio há seis anos, quando lançaram o rótulo do azeite Don José. “Entramos nessa atividade há algum tempo e junto com outros produtores do município estamos entre os pioneiros da olivicultura no estado. Não por acaso que Caçapava do Sul foi o primeiro município a implantar a olivicultura no Rio Grande do Sul”, destaca Rosane Abdala.

A produtora de Caçapava do Sul lembra que, apesar de ter tido seu pomar também afetado pelas intempéries do clima, a qualidade do azeite gaúcho não deve ser afetada.
“O volume da safra não interfere na qualidade dos azeites gaúchos, que se caracterizam pelo sabor intenso e picante devido a colheita com azeitonas ainda verdes. Acima de tudo, o nosso azeite chega às mesas dos consumidores com o frescor do azeite jovem”, ressalta. Principais municípios produtores no RS, Canguçu, Pinheiro Machado, Encruzilhada do Sul, Cachoeira do Sul, Caçapava do Sul, Sant’Ana do Livramento, Bagé, Barra do Ribeiro e Sentinela do Sul

Variedades mais cultivadas no estado
Arbequina
Koroneiki
Picual
Frantoio
Arbosana
Coratina

Alguns números do setor:
– O RS conta com 35 marcas registradas no estado;
– O estado passou de 80 hectares em 2005 para 6.000 mil hectares em 2020;
– O Ibraoliva estima que, até 2025, o Brasil atinja 20 mil hectares plantados;
– O Brasil produziu 240 mil litros de azeite extravirgem em 2019 – sendo 189 mil litros apenas no RS;
– Em 2019, a safra atingiu um volume recorde de 1,4 milhão de quilos de azeitonas.
*Fonte: Instituto Brasileiro de Olivicultura (Ibraoliva) / Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr)