Escolas da rede municipal de educação sofrem com ação de criminosos

Arrombamentos, saques e depredações deixam tristes cicatrizes em um dos setores mais carentes do Poder Público

O dia 18 de fevereiro, terça-feira, deixou grandes marcas, não só na comunidade, como também na educação santanense. Isso porque, nesse dia, a Escola Municipal de Ensino Fundamental Silveira Martins teve parte do seu telhado arrancado com um vendaval que atingiu Sant’Ana do Livramento.

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), os ventos passaram de 80km/h, o que levou à destruição e gerou grandes prejuízos de algumas áreas da cidade. Além do temporal, a educação santanense também sofreu bastante com a ação de criminosos que, em menos de um mês, arrombaram e saquearam três instituições de ensino municipais.
A primeira a sofrer com as investidas dos bandidos foi a Escola Municipal de Educação Infantil Carrossel, que fica na rua Dom Pedro II, no bairro Carolina, que, há aproximadamente 20 dias foi arrombada e teve diversos itens levados de suas dependências.

De acordo com a Secretária Municipal de Educação, Gislaine Grecellé, só desta instituição foram levados pratos, panelas, talheres, micro-ondas e também uma máquina de lavar. O segundo educandário a ser violado foi a Escola Municipal de Educação Infantil Os Piás, que está localizada no bairro Morada da Colina.

Dessa última, o maior prejuízo foi por conta do vandalismo. Os delinquentes, sem conseguir acessar o prédio, optaram então por quebrar câmeras de segurança, portas e janelas A última a ser alvo dos bandidos foi a Escola Municipal de Ensino Fundamental Aldrovando Santana, situada na área rural de Livramento na localidade conhecida como Passo das Pedras. Após arrombar uma das portas da instituição, os ladrões também furtaram utensílios da cozinha: copos, panelas, pratos, talheres, nada escapou das mãos dos invasores.

Sobre os casos, a Secretária informa que todos já foram devidamente registrados junto às autoridades competentes. A Delegada Giovana Müller, responsável pelas investigações, informa que tem conhecimento dessas ações, mas, em um primeiro momento, casos de homicídio ou tentativa de homicídio estão recebendo mais prioridade.
Ainda a respeito dos arrombamentos e da falta desses equipamentos, Gislaine Grecellé informa que o início do ano letivo, previsto para o dia 2 de março, não deve ser comprometido, mas que será necessário realizar um novo pacote de compras emergenciais para as instituições afetadas.

Murilo Alves – muriloalves@jornalaplateia.com

Grupo Aplateia