Aviação regional é tema de encontro de Leite e Frederico com as diretorias da Azul e Two Flex Linhas Aéreas

O governador Eduardo Leite e o presidente da Frente Parlamentar da Aviação Regional no RS, deputado Frederico Antunes participaram nesta sexta-feira (14/2), da primeira reunião após a aquisição pela Azul Linhas Aéreas Brasileiras da companhia TwoFlex Linhas Aéreas, anunciada há cerca um mês, com representantes das duas empresas. Tanto o governo como as companhias garantiram esforço em manter as rotas regionais já em operação e iniciaram negociações para que os destinos sejam ampliados.

Atualmente, a Azul mantém seis rotas no interior do Estado, enquanto outras oito são operadas pela Gol Linhas Aéreas em parceria com a TwoFlex. Com a mudança de administração da empresa regional, a Azul e a TwoFlex, a intenção da AZUL é ficar com 12 rotas já existentes e ampliar para pelo menos mais três cidades aqui no Estado. (veja a lista de rotas ao final do texto).

 

O processo de venda da TWOFLEX para a Azul deve ser concluído, segundo o diretor de Relações Institucionais da Azul, Marcelo Bento, até julho deste ano. “A aviação regional está no DNA da Azul, por isso, nossa intenção é além de manter os voos existentes, temos interesse em expandir a malha no Estado”, afirmou Ronaldo Veras, assessor da presidência da companhia, adiantando que duas três novas cidades gaúchas já estão no radar da companhia, mas dependem da negociação sobre incentivos com o governo do Estado.

 

Um dos decretos assinados em julho de 2019 pelo governador e que altera o Programa Estadual de Desenvolvimento da Aviação Regional (PDAR-RS) – o Decreto 54.685 – reduziu a base de cálculo na compra de querosene de aviação no RS a contar de 1º de janeiro deste ano. O novo texto permite que a alíquota do combustível caia a até 2%, dependendo da quantidade de rotas ofertadas, da disponibilidade de assentos e da frequência de voos.

“Temos todo o interesse em ampliar a malha aeroviária no Estado e vamos estudar o que podemos oferecer em termos de incentivos, desde que os interesses da companhia sejam conciliados com os do RS, que é o desenvolvimento regional”, disse o governador Leite. “Queremos, por exemplo, ampliar os destinos do interior para fora do Estado, reduzindo as distâncias para quem aqui empreende ou mora”, completou.

 

A partir disso, o governador determinou que as equipes das secretarias de Logística e Transportes, representada na reunião pelo secretário adjunto Luiz Gustavo de Souza, da Fazenda, representada pelo subsecretário adjunto da Receita, Eduardo Jaeger, e de Desenvolvimento Econômico e Turismo, representada pelo adjunto, Rubens Bender, façam estudos e projetem diferentes cenários com o auxílio do presidente da Frente Parlamentar da Aviação Regional no RS, deputado Frederico Antunes e do secretário do grupo de trabalho, Cristiano Guerra.

 

AVIAÇÃO REGIONAL NO RS – COMO É HOJE

 

AZUL

Passo Fundo–Campinas (SP)

Caxias do Sul–Campinas (SP)

Pelotas–Porto Alegre

Santa Maria–Porto Alegre

Uruguaiana–Porto Alegre

Santo Ângelo–Porto Alegre

 

GOL + TwoFlex

Passo Fundo–Guarulhos (SP)

Caxias do Sul–Guarulhos (SP)

Passo Fundo–Porto Alegre

Santa Rosa–Porto Alegre

Santana do Livramento–Porto Alegre

Bagé–Porto Alegre

São Borja–Porto Alegre

Rio Grande–Porto Alegre

 

COMO PODERÁ FICAR

Azul + TwoFlex

Passo Fundo–Campinas (SP)

Caxias do Sul–Campinas (SP)

Pelotas– Porto Alegre

Santa Maria–Porto Alegre

Uruguaiana–Porto Alegre

Santo Ângelo–Porto Alegre

Passo Fundo–Porto Alegre

Santa Rosa–Porto Alegre

Santana do Livramento–Porto Alegre

Bagé–Porto Alegre

São Borja–Porto Alegre

Rio Grande–Porto Alegre

 

A fusão das rotas ainda dependem de estudos e negociações entre empresas e governo

Grupo Aplateia