Câmara aprova início de processo de cassação do prefeito Ico Charopen.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Por: Murilo Alves – muriloalves@jornalaplateia.com

Na manhã desta Segunda-feira, dia 3, aconteceu a primeira sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Sant’Ana do Livramento e também a primeira presidida pelo vereador Romário Paz (MDB), designado como novo chefe da casa durante o corrente ano.

Foto: Rodrigo Bique – ASCOM Câmara Municipal de Vereadores

Na oportunidade, a mesa diretora da Câmara Municipal, composta pelo seu presidente e pelos vereadores, Antônio Zenoir (PSD) e Evandro Gutebier (PRB), recebeu o processo de impeachment do, agora afastado, prefeito Ico Charopen (PDT). O documento foi protocolado por um grupo autodenominado ”Bolsonarianos”, no dia 9 de Janeiro, mas só veio a ser apreciado hoje por conta do recesso em que a casa se encontrava.

Após o início da sessão, por volta das 10h30 da manhã, a vereadora Maria Helena (PDT) pediu a inversão de pauta, para que o tema fosse debatido já nos primeiros momentos. Com o pedido acatado, iniciaram-se as declarações e as polêmicas, visto que o plenário encontrava-se lotado. Com algumas manifestações inflamadas dos edis e também de alguns cidadãos que acompanhavam a sessão, o Presidente da Câmara teve que suspender a sessão por diversas vezes em busca de ordem.

Foto: Rodrigo Bique – ASCOM Câmara Municipal de Vereadores

Algum tempo depois, já com os ânimos mais calmos, teve início a votação referente à abertura do processo de cassação de Ico Charopen. Com exceção do presidente da casa e dos vereadores, Germano Camacho (PTB) e Márcia da Rosa (PSB), que não compareceram, todos os demais legisladores proferiram seus votos.

Com o placar de dez votos favoráveis à abertura do processo, à quatro contra, teve início então o sorteio para os cargos de Presidente, Relator e Secretário da ação. Feito isso, surgiram os nomes de Danúbio Barcellos, Ulberto Navarro e Itacir Soares, posteriormente eleitos como Presidente, Relator e Secretário da ação, respectivamente.

Desta forma, a comissão processante tem o prazo de 90 dias para ouvir testemunhas, indiciados, examinar documentos e também publicar a sua decisão. A primeira reunião da comissão já está marcada para os próximos dias e a previsão é de que o resultado do processo seja divulgado pela Câmara até o início do mês de maio.

Abaixo você confere como votou cada vereador:

Fotos: Marcelo Pinto/AP