“É contra mortes por HIV que luto”, diz frei que morou em Bagé

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O destino do frei Marcelo Monti Bica, 41 anos, agora é a Colômbia. Ele vai percorrer a pé o país do extremo norte da América do Sul que é marcado por  florestas tropicais e extensas plantações de café, o carro-chefe da economia da Colômbia. O religioso começou a caminhada a pé no dia 28 de agosto, em Porto Alegre, quando seguiu rumo ao sul do Brasil. Bagé foi um dos lugares escolhido por Bica, que estudou na Rainha da Fronteira e iniciou a formação religiosa aqui.
Ele já percorreu Uruguai, Argentina, Chile, Bolívia, Peru e Equador. Bica pretende atravessar a pé os cinco continentes, em 10 anos. A jornada pela vida recebe a denominação  de “Caminho de Aline volta ao mundo a pé pela vida contra a aids”. O objetivo principal é alertar e incentivar jovens e famílias sobre a prevenção do HIV. O frei perdeu uma irmã com a doença e resolveu empreender essa caminhada para alertar sobre esse problema.
A caminhada de Marcelo Bica foi tema de reportagem da Folha de São Paulo. Até então, a jornada teve destaque pela imprensa dos lugares onde o religioso passa.
A reportagem assinada pela jornalista Paula Sperb tem como manchete: “É contra as mortes por HIV que luto”, diz frade que dá volta ao mundo. Bica escreveu pelas redes sociais que a matéria fala sobre sua infância, e sobre estigmas e consequências.

Fonte: Folha do Sul