Polícia investiga suposto envolvimento de traficantes em fraudes para retirada de veículos

Criminosos usavam nomes de delegados para roubar veículos de depósitos credenciados pelo Detran

Após a operação que desarticulou um esquema fraudulento que envolvia a retirada de veículos armazenados em depósitos credenciados pelo Detran com o uso de nomes de delegados, a Polícia Civil investiga a suposta participação de traficantes. O titular da Delegacia de Repressão ao Crime de Lavagem de Dinheiro (DRLD) do Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc), delegado Adriano Nonnenmacher, explicou que o líder da quadrilha, um estelionatário de 55 anos, com extensa ficha criminal, foi preso na ação. “Ele é muito astuto e especializado em fraudes. Ele é o mentor”, disse.

Nonnenmacher questionou como os criminosos sabiam quais os veículos não eram furtados ou roubados, sendo retirados posteriormente dos depósitos credenciados sem problemas. Ele acredita que possam existir muito mais veículos nesta situação no Rio Grande do Sul, citando que um caminhão foi localizado no Paraná. A ação, conduzida pela Delegacia de Repressão ao Crime de Lavagem de Dinheiro (DRLD) do Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc), ocorreu em Porto Alegre, Gravataí, Cachoeirinha e Alvorada, além de Londrina.

Houve o cumprimento de sete mandados de busca e apreensão e de um outro mandado de prisão temporária. Documentos, carimbos, rastreadores e cinco veículos, sendo três caminhões e dois automóveis de luxo, entre outros, foram recolhidos em ambas as etapas da operação Impostore. Dois cúmplices já tinham sido detidos na primeira fase da operação. Outros dois criminosos estão sendo investigados, totalizando cinco envolvidos na fraude. A base da quadrilha ficava em Viamão.

Conforme Nonnenmacher, os criminosos forjavam os documentos com assinaturas falsas de dois delegados como se fossem oficiais, sendo os mesmos apresentados aos responsáveis pelos depósitos credenciados. Acrescentou que muitos credenciados do Detran/RS perceberam erros grosseiros na documentação apresentada e recusaram os pedidos, enquanto outros acabaram liberando. “Foi muita audácia”, destacou. O delegado relatou que o Detran/RS já alterou o procedimento de retirada de veículos, tornando-o processo mais rigoroso.

Já o diretor geral do Denarc, delegado Vladimir Urach, avaliou a  ação como importante pois “elucidou e estancou atuação audaciosa de quadrilha perante depósitos do Detran/RS, e que trouxe enormes prejuízos a processos e investigações criminais em andamento”.

Fonte: Correio do Povo

Foto: Polícia Civil / Divulgação / CP

Grupo A Plateia