Morre o declamador santanense Patrocínio Vaz Avila, a maior voz da poesia gaúcha

Morreu no início da manhã desta segunda-feira (9) no Hospital de Caridade e Beneficência (HCB), de Cachoeira do Sul, Patrocínio Vaz Avila, 80 anos, um dos mais premiados declamadores do Rio Grande do Sul. Deixa um legado histórico voltado para a poesia.

Patrocínio, natural de Santana do Livramento, mas há muitos anos residindo em Cachoeira do Sul, militar da reserva, foi o único declamador agraciado com o troféu “Hours Concours” concedido pelo Instituto Gaúcho de Tradição e Folclore. Foram várias conquistas como a do Festival Gaúcho de Arte e Tradição (Fegart).

A voz e a dedicação de Patrocínio à poesia gaúcha tinha reconhecimento por todos os cantos do Rio Grande. Especialista em declamar poesias de Aparício da Silva Rillo e também de Guilherme Collares, como a poesia Romance do Tio Abel, trilhou um caminho que expressou o sentimento em suas apresentações.

Na sua trajetória, além de Cachoeira do Sul, Patrocínio também recebeu homenagens e uma delas aconteceu na Sesmaria da Poesia Gaúcha de Osório. Foi duas vezes campeão do Rodeio de Vacaria, várias vezes campeão em festivais de poesia e, grande vencedor da Sesmaria da Poesia Gaúcha de Osório. Foi bicampeão do “Bivaque” de Campo Bom. Possui mais de dez poemas gravados em festivais de poesia, com um CD gravado em homenagem a Aparício Silva Rillo.

Morador do Bairro São José em Cachoeira, Patrocínio deixa filhos, netos e demais familiares. O corpo está sendo velado na Capela da Funerária Madre Teresa, na Rua Aparício Borges, 528. O sepultamento ocorrerá nesta terça-feira (10), às 8h30min, no Cemitério Municipal.

Fonte –  https://www.ocorreio.com.br/2019/12/48235/

Grupo Aplateia