OPERAÇÃO PRENDE QUADRILHA QUE FURTOU MAIS DE 300 CABEÇAS DE GADO NO RS

Na manhã desta segunda-feira (02), a Polícia Civil, por intermédio da Delegacia de Polícia Especializada na Repressão aos Crimes Rurais e Abigeato (Decrab) de Bagé, deflagrou a Operação Regresso, com o objetivo de desarticular organização criminosa responsável por diversos crimes de abigeato no estado. Durante as diligências, foram cumpridos doze mandados de busca e apreensão nas cidades de Caxias do Sul, Gravataí, Minas do Leão e Viamão. Na ação, oito indivíduos foram presos, sendo sete preventivamente e um em flagrante por posse irregular de arma de fogo.

De acordo com o delegado André Mendes, inicialmente, havia informações de que alguns indivíduos estariam associados em prol do furto de gado, especialmente na Serra e Litoral. “Com o desenrolar das investigações, que duraram três meses, foram sendo identificados os integrantes dessa organização criminosa, além da participação do grupo em diversos crimes de abigeato nos municípios de Santo Antônio da Patrulha, Palmares do Sul, Capivari do Sul, Osório, Tavares, Maquine, Taquara e Mostardas. Conforme apontam as investigações, apenas este ano, a organização foi responsável pelo furto de mais de 300 animais bovinos, trazendo enormes prejuízos rurais aos produtores das regiões atacadas”, relatou o delegado.

A DECRAB/Bagé (Delegacia Especializada na Repressão aos Crimes Rurais e Abigeato) investigou por três meses uma organização criminosa responsável por vários crimes de abigeato no Estado. A operação levou o nome de Regresso por ter sido o retorno de uma modalidade de abigeato (quadrilha que utilizando caminhões furta grande quantidade de animais bovinos de uma só vez) que estava praticamente extinto desde o ano de 2017.

Inicialmente chegaram informações, ao setor de investigações da DECRAB, de que alguns indivíduos estariam associados em prol do furto de gado, especialmente na Serra e Litoral. Algumas representações, de origem sigilosa, foram realizadas junto ao Poder Judiciário da Comarca de Palmares do Sul, região onde foram identificados ataques do bando.

As investigações foram evoluindo e fomos chegando na identidade dos integrantes do bando, bem como identificamos a participação da quadrilha em diversos outros crimes de abigeato nos municípios de Santo Antônio da Patrulha, Palmares do Sul, Capivari do Sul, Osório, Tavares, Maquine, Taquara, Mostardas entre outros. Conforme apontam as investigações, apenas em 2019, a quadrilha foi responsável pelo furto de mais de 300 animais bovinos, fatos que trouxeram enormes prejuízos aos produtores rurais das regiões atacadas.

Os animais eram carregados em caminhões boiadeiro e levados para a região metropolitana, alguns eram levados para confinamento e depois abatidos. Um dos principais integrantes do bando, o indivíduo FAGNER DA SILVA COIMBRA, apelido “Pipo”, é produtor rural e um dos principais alugadores de gado para rodeios da região metropolitana. O investigado utilizava suas movimentações de gado para transportar animais furtados.

A quadrilha tinha como líder o indivíduo DIEGO DA SILVA GUEZZI e além de FAGNER, também integravam a quadrilha os indivíduos, MÁRCIO MACHADO MEDINA, LEANDRO MARCELO FIDELIS LISBOA, ADEMAR NEIS DE CARVALHO, EDER RODRIGO CARDOSO e JOSÉ ANTÔNIO DA COSTA, este ultimo proprietário de um confinamento no município de Gravataí. Outros indivíduos também estão sendo investigados por prestarem auxílio a quadrilha.

No curso das investigações a Polícia Civil apreendeu 186 animais bovinos sem procedência, além de grande quantidade carne de abigeato. Como a maioria dos animais furtados já foram abatidos, a DECRAB irá representar junto ao Poder Judiciário pelo perdimento dos semoventes apreendidos em favor das vítimas, como forma de minimizar os prejuízos sofridos com ataques da quadrilha.

Avançadas as investigações, diante do farto material probatório, o delegado André de Matos Mendes, coordenador da Força Tarefa das DECRABs e titular da Decrab de Bagé, delegacia responsável pela investigação, representou por sete prisões preventivas e doze mandos de busca e apreensão. O pedido teve deferimento do Poder Judiciário, sendo realizadas buscas nos municípios de Caxias do Sul, Gravataí, Viamão e Minas do Leão.

Os policiais acreditam que se trate da maior e mais bem organizada quadrilha de abigeato em atividade no Rio Grande Sul. Durante as investigações um dos envolvidos no esquema criminoso, utilizando-se de influência, chegou a procurar um deputado estadual objetivando buscar apoio político, através de “contatos” para frustrar o trabalho dos policiais e fiscais agropecuários da Secretaria de Agricultura que participam das investigações. Servidores foram ameaçados com denuncias nos órgãos corregedores. Os fatos já foram levados à justiça através do processo que corre junto a comarca de Palmares do Sul.

A equipe da DECRAB/Bagé acredita que com a desarticulação da quadrilha os índices de abigeato, no que tange essa modalidade de furto de em média 20 animais por vez, tenham significativa diminuição no final do ano no Estado.

O inquérito policial ainda continua em andamento e deverá ser remetido à justiça ainda em 2019 com o organograma completo dos integrantes da organização criminosa investigada.

Resultado da operação: 7 presos preventivos, nas cidades de Caxias do Sul, Gravataí e Minas do Leão. Outro investigado acabou sendo preso em flagrante por posse irregular de arma de fogo, o que contabiliza, até o momento, 8 presos. Também foram apreendidos veículos da quadrilha dentre eles, 2 caminhões boiadeiros, que eram utilizados nos furtos. Reataram apreendidos aproximadamente 150 kg de carne sem procedência.

Fotos: divulgação

Grupo Aplateia

Adicionar Comentário