Capoeirista de Livramento disputará os Jogos Mundiais de Capoeira, no Rio

Graduado em Capoeira, Anderson “Boka” irá em busca da medalha dourada

Sant’Ana do Livramento é conhecida pelo seu grande celeiro de atletas nas mais diversas variações do esporte. A cidade será representada por Anderson “Boka”, que na próxima semana irá para a cidade do Rio de Janeiro disputar os Jogos Mundiais de Capoeira.
A capoeira é uma expressão cultural brasileira que mistura arte marcial, esporte, cultura popular, dança e música. Desenvolvida no Brasil por descendentes de escravos africanos, é caracterizada por golpes e movimentos ágeis e complexos, utilizando primariamente chutes e rasteiras, além de cabeçadas, joelhadas, cotoveladas, acrobacias em solo ou aéreas.
Uma característica que distingue a capoeira da maioria das outras artes marciais é a sua musicalidade. Praticantes desta arte marcial brasileira aprendem não apenas a lutar e a jogar, mas também a tocar os instrumentos típicos e a cantar. Um capoeirista que ignora a musicalidade é considerado incompleto. A Roda de Capoeira foi registrada como bem cultural pelo IPHAN no ano de 2008, com base em inventário realizado nos estados de Pernambuco, da Bahia e do Rio de Janeiro. E em novembro de 2014, recebeu o título de Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO.

Dificuldades

Anderson conta que apesar de se tratar de um evento em nível mundial, não foi procurado por nenhuma empresa para patrocínio e consegue arrecadar recursos através de aulas de capoeira que ele ministra no Clube dos Cabos e Soldados: “Infelizmente, sabemos que a capoeira é descriminada por alguns leigos que não conhecem a fundo o seu verdadeiro significado. Creio que um pouco por este motivo, acabei não tendo nenhum tipo de patrocínio. Único “patrocínio” que tive foi através dos meus alunos, com suas mensalidades. Onde juntei e consegui bater a meta de valor para a disputa no Rio”, conta.
Anderson ainda comenta sobre a importância da capoeira no desenvolvimento físico e mental: “Durante a prática de capoeira é necessário utilizar frequentemente os braços, as mãos e o abdominal para conseguir realizar acrobacias e poses ágeis, que resultam num uso constante dos músculos da região superior do corpo. A capoeira é feita ao som de música, que segue um ritmo semelhante ao do movimento corporal, desta forma o praticante de capoeira sente uma sensação de relaxamento corporal e mental, mesmo após realizar acrobacias difíceis. Após o treino de capoeira, o corpo ainda começa a liberar uma grande quantidade de endorfinas, que são neurotransmissores responsáveis por melhorar o humor. Além de ser uma forma perfeita de melhorar a auto-estima e a confiança, pois, além de melhorar a forma física, também produz uma sensação de coragem quando já se domina alguns dos movimentos corporais mais complexos”.
Anderson ministra aulas nas segundas e quartas-feiras, das 20h às 22h, na sede do Clube Cabos e Soldados. Para afiliados ao clube, o aluno tem desconto na mensalidade. Para mais informações seu telefone é (51) 8651-2660.
Boa sorte Anderson. Traga essa medalha para a fronteira!

Grupo Aplateia