Microssatélite chinês se espatifou no lado oculto da Lua

A Lua ganhou uma nova cratera na sua face oculta graças ao pequeno satélite chinês Longjiang-2 – que se espatifou por lá no dia 31 de julho. Mas não pense que se tratou de um acidente causado porque o dispositivo estava desgovernado… Na verdade, o aparelho concluiu a sua missão e, segundo o Centro de Exploração Lunar e Programa Espacial da Administração Nacional Aeroespacial da China, os astrônomos optaram por realizar uma manobra de queda controlada para aposentar o dispositivo.

Adeus, pequenino!

O Longjiang-2 foi lançado em maio do ano passado e permaneceu durante 437 dias (terrestres) em órbita ao redor da Lua, ultrapassando o período originalmente programado para a duração da missão de 1 ano – e ganhando de seu “irmão mais velho”, Longjiang-1, que chegou a ser lançado, mas jamais chegou ao seu destino.

O satélite foi projetado para conduzir estudos sobre a radiação solar e realizar observações radioastronômicas e, para isso, foi equipado – entre outras coisas – com um detector de ondas ultralongas. Pesando 47 quilos, sua queda vinha sendo planejada desde janeiro, e a manobra foi realizada com o objetivo de evitar que o artefato inativo permanecesse em órbita ao redor da Lua.

Fonte TecMundo

Grupo Aplateia