Grupo A Plateia se prepara para a cobertura da 42ª Expointer

A maior feira do agronegócio da América Latina acontecerá de 24 de agosto a 1º de setembro. Segundo a Associação Rural de Livramento a expectativa é de bons negócios

Mais uma vez o Grupo A Plateia estará realizando ampla cobertura da Expointer, a grande novidade deste ano serão os programas ao vivo diretamente do estúdio panorâmico da Casa do Grupo A Plateia, no Parque de Exposições Assis Brasil. Inaugurada em 2018, a casa serve de espaço para recepção dos santanenses e visitantes, e também para divulgar as nossas riquezas e potencialidades. Fique ligado, a partir do dia 24 a equipe de reportagem do Grupo A Plateia e seus parceiros irão trazer todas as emoções do maior evento do agronegócio do país para você. Aguarde!

Com a expectativa de superar público e negócios da última edição, governo do RS lançou nesta semana a 42ª edição da Expointer. O evento que acontecerá de 24 de agosto a 1º de setembro, nos 141 hectares do Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, irá receber mais de 400 atrações, incluindo o melhor da genética agropecuária, inovações em máquinas e implementos agrícolas e a diversidade da agricultura familiar e do cooperativismo gaúchos.

O setor agropecuário é responsável por cerca de 40% do PIB do RS, e nesta edição a feira terá como destaque a agricultura familiar que terá a maior participação de sua história, com 316 espaços de comercialização.

O setor de bovinos leiteiros terá aumento de 17,6% no número de animais, passando de 334 em 2018 para 393 este ano. O total de inscrições de ovinos também cresceu: de 709 em 2018 para 782 animais, em 2019. Além disso, durante o evento especialistas e autoridades estarão promovendo debates sobre temas como a extinção da necessidade de vacinação da febre aftosa, acordo Mercosul-União Europeia para a eliminação de tarifas para produtos agrícolas e a reforma tributária.

 

Setor leiteiro em destaque

O setor de bovinos leiteiros teve aumento de 17,66% no número de inscrições em relação ao ano passado na 42ª edição da Expointer contará com 3.975 animais de argola (animais que vão a julgamento). O número é 6,36% menor que o do ano passado. A redução foi causada pela queda de 76% nas inscrições de pássaros ornamentais. Por outro lado, o setor de bovinos leiteiros, um dos que concentram maiores volumes de negócios, teve aumento de 17,66% no número de animais, passando de 334 em 2018 para 393 este ano distribuídos em quatro raças. Já o total de inscrições de ovinos cresceu 10,3%, de 709 exemplares no ano passado para 782 animais, de 19 raças, nesta edição.

No setor de equinos, houve redução de 6,32% no número de inscritos, de 918 no ano passado para 860 nesta feira.  Entre os bovinos de corte, a Expointer de 2019 contará com o retorno de animais da raça Canchim e a primeira participação da raça Senepol.  Os animais poderão ser vistos em 19 locais específicos para julgamentos e nove locais de leilões. Para 2019, a expectativa da organização é manter os bons números de comercialização de animais. Em 2018 a cifra chegou a R$ 10,2 milhões.

Além dos julgamentos e leilões de animais, a Expointer terá em sua programação o desfile dos campeões, palestras técnicas, feira da agricultura familiar e espetáculos artísticos, entre várias outras atrações.

Genética santanense nas pistas de Esteio

Mais uma vez Sant’Ana do Livramento estará muito bem representada na Expointer pelos seus tradicionais criatórios nos bovinos das Raças Hereford, Braford, Angus e Brangus. Também nos ovinos nas raças Texel, Ideal e Corriedale, além de um grande número de profissionais atuando como jurados, responsáveis técnicos, expositores no artesanato, agricultura familiar e veterinários. O município contará também com participantes nas provas do Cavalo Crioulo. Segundo o Secretário e Coordenador de Eventos da Rural de Livramento, Eduardo Soares, a expectativa para a participação dos santanenses é positiva, sobretudo nos julgamentos das raças onde todos os anos o município conquista destacada participação.” Para nós, da Associação Rural, o mês de agosto sempre é um momento de voltar os olhos para a Expointer porque lá é o principal palco do agronegócio do País e o início de um novo ciclo onde os produtores buscam novos investimentos e parcerias para o desenvolvimento de produtos de qualidade. É um momento de estarmos juntos com as lideranças do agronegócio e junto das cabanhas de Livramento que levam animais para participar. No Braford, por exemplo, o município terá uma participação muito importante de parte das estâncias Carcávio, São Bento e Santa Gertrudes, que nos últimos anos vem se tornando um polo de produção da raça para diversos municípios do Estado e do País assim como para o exterior”, disse.

Pecuária retoma crescimento

Sobre o atual momento da pecuária gaúcha, Eduardo Soares diz que acredita que um novo ciclo está começando com uma maior valorização dos animais e com a retomada do sistema de cria. “Nos últimos anos houve um direcionamento muito grande de diversas empresas para a agricultura, principalmente, para a soja e o arroz. Houve, por parte dos produtores, frustações de safras de ambas culturas em muitas regiões do Estado e do nosso País em função do clima, do preço, logística e outros fatores. E, como nós podemos constatar há uma tendência de repovoamento dos campos com a pecuária. Essa mudança já pode ser notada nas feiras de primavera onde as terneiras tiveram o mesmo valor de comercialização dos machos. Esse é um indicativo do que muitas empresas que apostaram na agricultura estão retomando a pecuária e apostando novamente no sistema de gado de cria. E, com isso, nós de Sant’Ana do Livramento, que possuímos uma pecuária bastante estabelecida, certamente seremos fonte para o abastecimento de gado de cria, recria e engorda, mas principalmente de genética. Então, a nossa perspectiva de evolução neste sentido é muito interessante”.   

 

 

 

 

Grupo Aplateia