Três homens são presos por suspeita de matarem inspetora da Polícia Civil em Pelotas

Cristina Gonçalves Lucas, 38 anos, foi atingida por um tiro na cabeça em 1º de agosto, na BR-116

Polícia Civil prendeu nesta sexta-feira (9) três suspeitos de terem participado da morte da inspetora Cristina Gonçalves Lucas, 38 anos, em uma tentativa de roubo em Pelotas, no sul do Estado. Dois homens foram localizados em Rio Grande e um em Pedro Osório, ambas na Região Sul.

Segundo a Polícia Civil, os suspeitos têm 24, 25 e 26 anos e possuem antecedentes por roubo, furto, porte ilegal de arma e homicídio. Os nomes dos presos não foram divulgados.

As investigações da polícia começaram por meio de um carro, um Ka Sedan, encontrado queimado no município de Cerrito, também no Sul. O veículo teria sido usado pelo grupo para cometer o assalto.

O delegado regional Márcio Steffens afirma que o carro foi roubado no dia 12 de julho, no interior de Pelotas. Na mesma ação, os ladrões levaram os celulares das vítimas. Os aparelhos ajudaram a localizar os três suspeitos.

— A partir da apreensão do veículo e da identificação dos celulares roubados, nosso pessoal conseguiu chegar as pessoas que fizeram algum tipo de interlocução com esses celulares. Aí, se identificaram alguns nomes, um perfil desse tipo de crime, e, por meio de diligências, identificamos os três homens — disse Stefens.

A Polícia Civil afirma que conversas telefônicas interceptadas com autorização judicial teriam comprovado a participação do trio no crime. Os suspeitos estariam planejando uma fuga para o Uruguai. A intenção seria roubar o carro da inspetora para cometer outros crimes na região, como abigeato.

Os três suspeitos possuem prisão temporária decretada e serão encaminhados ao Presídio de Pelotas.

O crime

O crime aconteceu na madrugada do dia 1º, na BR-116, quando a policial estava acompanhada do marido, da sogra e dos dois filhos indo para Porto Alegre, onde pegaria um voo até Goiânia para passar as férias. 

O veículo da família foi abordado por criminosos. Os ladrões atiraram em direção ao carro e a policial foi atingida por um tiro na cabeça. Ela ficou internada na Santa Casa de Pelotas, até ter a morte cerebral confirmada pelos médicos horas após o crime.

Fonte: Gaúcha/ZH

Foto: Polícia Civil / Divulgação

Grupo Aplateia