Polícia alerta pais sobre o perigo das drogas sintéticas

No início da semana uma grande operação da Polícia Civil e Brigada Militar em um clube apreendeu grande quantidade de entorpecentes além de levar traficantes à prisão

O perigo e o risco estão em toda a parte. “Não há como evitar a pressão do grupo em cima dos jovens, mas sim prepará-los para fazer boas escolhas” disse o Soldado Luís a um grupo de pais, durante uma das aulas do Curso Proerd para Adultos (Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência) que trata sobre essa temática.
Pois é, é bem aí onde mora o problema. Dados alarmantes sobre o consumo e oferta de novas drogas são divulgados diariamente pelos meios de comunicação. Há um mundo hostil lá fora, embora tudo pareça tão atrativo, e as ofertas são diárias. Um número cada vez maior de usuários de drogas surge em todas as camadas sociais alimentando um submundo que leva à destruição, ruína e morte. Um problema social que está batendo às nossas portas dia após dia.

Festa particular em clube escondia grande quantidade de drogas

No sábado passado, 29 de julho, a Polícia Civil e a Brigada Militar depois de um trabalho conjunto de inteligência e investigação desencadearam uma grande operação que acabou retirando de circulação uma grande quantia de drogas, incluindo drogas sintéticas, além de prender 9 pessoas por tráfico de drogas.
A operação batizada “Fritando na Balada” contou com o apoio de agentes das duas Polícias e teve como alvo uma festa eletrônica particular realizada nas dependências de um clube na Rua Sete de Setembro. De acordo com a Delegada Giovana Müller, titular da 1ª DP, a necessidade de frustrar os planos do tráfico se deu logo após o recebimento de uma denúncia ainda na sexta-feira, algumas horas antes do início do evento.
A partir daí, segundo a Delegada, a operação “Fritando na Balada” foi organizada com a participação em conjunto da Polícia Civil, Brigada Militar, através do POE – Pelotão de Operações Especiais, setores de inteligência da Brigada (P2) e Polícia Civil (SIPAC). Por volta da meia-noite, agentes infiltrados começaram a realizar o monitoramento das atividades e identificação dos responsáveis pela distribuição da droga no interior do local. A operação foi deflagrada a partir das 3h da madrugada de domingo e surpreendeu os traficantes e usuários que tentaram, em vão, se livrar das drogas.
“Boa parte das drogas foram encontradas com os próprios responsáveis pelo tráfico além das que os policiais localizaram espalhadas pelo chão”, frisou a delegada. A “Festa Laranja”, nome dado ao evento organizado somente pelas redes sociais, tinha acesso permitido apenas a pessoas que foram convidadas via aplicativos de troca de mensagens e confirmação pelo Facebook e Instagram onde a produtora Dreams Culture apresentou cartaz contendo o nome, local, horário e lista de DJ’s que iriam animar a noite. Em mensagens de Whats, os convidados confirmavam a participação e reenviavam convites para outras pessoas que somente poderiam ingressar caso tivessem seu nome confirmado na lista. Durante a operação, nove indivíduos foram autuados em flagrante por tráfico de entorpecentes e foram apreendidos 102 comprimidos de ecstasy e MD, 19 cartões de LSD, 73g de maconha e 3g de cocaína, além de celulares e dinheiro.
Para a delegada Giovana Müller, a ação que culminou com a quantidade de prisões, apreensões de drogas identificadas e recolhidas, deve servir de alerta para os pais que muitas vezes não têm a clara noção do que seus filhos fazem quando participam de determinados tipos de evento. Ainda segundo ela, e confirmado pelos integrantes dos setores de inteligência tanto da Polícia Civil quanto da Brigada Militar, esse tipo de evento acontece com frequência tanto em Sant´Ana do Livramento quando na vizinha cidade de Rivera. “É preciso que os pais se mantenham cada vez mais atentos ao comportamento dos filhos e saibam identificar suas condutas bem como os locais e com quem frequentam”, disse ela.

Polícia desarticula uma das quadrilhas

Segundo o comandante do 2º RPMon, Coronel Otero, a Brigada Militar vem desenvolvendo constantemente essas ações de combate ao tráfico e à criminalidade, o resultado da operação foi bastante positivo graças aos trabalho conjunto das Policias. “Após semanas investigando a ação dessas quadrilhas obtivemos grande êxito nessa operação com a identificação de algumas pessoas responsáveis pelo derrame dessas drogas. Vamos continuar investigando alguns alvos juntamente com a Polícia Civil no intuito de localizar e descobrir o modus operandi dessas quadrilhas que estão abastecendo essas festas. Essa droga sintética é muito usada neste tipo de festa, mas a maioria das pessoas não sabe o efeito. Na Europa, por exemplo, existem vários registros de pessoas que morreram por causa do uso. É algo que sempre existiu, mas agora parece moda e aumentou o consumo inclusive. Por isso nós iremos continuar trabalhando para identificar os responsáveis e colocá-los no lugar devido, que é a cadeia.

O perigo das drogas sintéticas

As drogas sintéticas são aquelas produzidas a partir de uma ou várias substâncias químicas psicoativas que provocam alucinações no homem por estimular ou deprimir o sistema nervoso central. Existem também as drogas semissintéticas que são produzidas através de drogas naturais quimicamente alteradas em laboratórios.
As drogas sintéticas possibilitam que uma pessoa veja, ouça e sinta algo sem que haja estímulo por perto para tais sensações. Existem pessoas que acreditam que essas drogas são menos prejudiciais ao organismo e que são menos favoráveis à dependência, mas estão enganados, pois agem da mesma forma que as drogas tradicionais trazendo inúmeros malefícios ao organismo.
Podem ser utilizadas sob as formas de injeção, comprimido ou pó, variando seu efeito e seus malefícios de acordo com a substância utilizada. São principalmente consumidas por jovens e adolescentes em seus períodos de divertimento que a partir do roteiro de lazer definido determinam a droga a ser utilizada.
As drogas sintéticas são: anfetaminas, LSD, GHB, ecstasy, anabolizantes, ice, quetamina, inalantes, efedrina e poppers.

Grupo Aplateia

Adicionar Comentário