Nos pênaltis, Guarany supera Gaúcho e crava vaga na Divisão de Acesso

No sofrimento, mas com um 12° jogador fundamental. O grande público no Estádio Antônio Magalhães Rossell, na tarde de ontem, empurrou os jogadores alvirrubros que, após um empate no tempo normal, por 1 a 1 (o mesmo placar do jogo de ida) com o Gaúcho, conquistaram a vaga na Divisão de Acesso de 2020, nas cobranças de pênalti, pelo placar de 3 a 2. Destaque para o goleiro Eder, que além de ter sido o principal nome, durante os 90 minutos, defendeu duas penalidades e carimbou a vaga.
Agora, o Índio bajeense busca o título da Terceirona, contra o Brasil de Farroupilha, que eliminou o Santo Ângelo, com uma vitória por 2 a 1. O duelo de ida será neste domingo, em Farroupilha; o de volta, dia 14, na Rainha da Fronteira. Outro detalhe muito importante e que fortalece a rivalidade: em 2020, haverá o clássico Ba-Gua, pela Divisão de Acesso.

Empate com pênaltis
Muita vibração, divididas e os dois times querendo jogar. Elementos naturais de um confronto que vale vaga na Divisão de Acesso, ainda mais quando se trata de duas camisas de peso, que não aguentam mais ficar na amarga Terceirona gaúcha. Durante a primeira etapa, o Guarany explorava as laterais do adversário, principalmente com jogadas de Raphinha pelo lado direito.
Aos 18 minutos, Jaime tenta chutar da intermediária e a bola desvia na mão do zagueiro do Gaúcho: pênalti para o alvirrubro e delírio do bom público que se fez presente no estádio. Na cobrança, o lateral direito Raphinha chutou rasteiro, no canto trocado do goleiro Willian Lago e abriu o placar para o Índio bajeense: 1 a 0.
Naturalmente, o gol obrigou o Gaúcho a partir de vez para o ataque. Logo aos 22 minutos, Erick, do Gaúcho, aproveitou o cruzamento e desviou para o gol. Porém, Eder estava atento e pegou firme no canto. E a equipe de Passo Fundo seguia pressionando. Aos 33, o centroavante Dimitry recebeu dentro da pequena área, girou e chutou firme. Novamente, Eder, bem colocado, abafou o chute e salvou o Guarany.
Mas o empate estava sacramentado. Já no lance seguinte, em cruzamento para a área, a bola desvia na mão do centroavante do Guarany, Itamar e, mais uma vez, o árbitro Leandro Vuaden assinalou pênalti. Dessa vez, para o Gaúcho. Na cobrança, aos 34 minutos, o meia Adílson bateu forte e igualou o marcador: 1 a 1.
Nos minutos finais da primeira etapa, ambas as equipes tiveram outros chutes a gol. O Guarany teve com Robinho, aos 40 minutos, em chute alto pela esquerda. Já o Gaúcho, com Ton, em arremate da intermediária.

Éder salvador
Na etapa complementar, logo de saída, o Guarany quase que desempatou. Aos dois minutos, Jaime cobrou falta, a bola desviou na barreira e tomou um rumo inverso ao que o goleiro tinha tomado, que só pôde observar a bola passando rente à trave. O Gaúcho teve ótima chance aos 16 minutos. Após bobeira no meio-campo alvirrubro, o centroavante Dimitry arrancou da intermediária e, na entrada da área do Guarany, bateu cruzado. No entanto, mais uma vez, lá estava Eder, que espalmou para fora e salvou o Índio de tomar a virada.
Com o tempo passando, os técnicos começaram a recorrer ao banco de reservas. No caso de Vanderson Pereira, sua primeira opção foi colocar o atacante Andrei, artilheiro da Terceirona, que esteve fora dos últimos quatro jogos, em virtude de lesão.
Aos 34, novamente, o goleiro Eder salvou o Guarany. Em mais uma arrancada no meio, Dimitry passou pelo sistema defensivo alvirrubro e mandou uma pancada. Porém, Eder se espichou todo e conseguiu interceptar o chute do centroavante do Gaúcho. Após minutos de tensão, a decisão da vaga se encaminhou para as penalidades.

As cobranças
Nos pênaltis, o Gaúcho começou batendo, com Adílson convertendo. Robinho, com arremate firme no canto, empatou. Na segunda rodada, Dimitry explodiu a bola no travessão e Roger colocou o Guarany na frente. Na terceira rodada, tanto Lucão quanto Andrei converteram.  Na quarta, Dartora chutou a meia-altura e Eder fez uma grande defesa. Porém, na vez alvirrubra, Jaime desperdiçou, com Willian Lago defendendo. Mas chegou a quinta rodada e Andrews tinha a chance de empatar o placar para o Gaúcho. Porém, o “paredão” Eder estava lá e pegou mais uma vez, colocando o Guarany na Divisão de Acesso de 2020.

FICHA TÉCNICA
GUARANY 1X1 GAÚCHO (3 a 2 nos pênaltis)
Terceirona – Semifinal (volta)
Estádio Antônio Magalhães Rossell
30 de junho de 2019

GUARANY – Eder, Raphinha, Igor, Caio e Jaime; Roger, Baggio, Diego Abreu (Lucas Trindade), Willian Guedes (Andrei) e Robinho; Itamar. Técnico: Vanderson Pereira.
GAÚCHO – Willian Lago, Lucão, Bruno e Otávio; Erick, Maylon, Ton (Andrews), Dartora, Adílson e Matheus Paulista (Vítor); Dimitry. Técnico: Fabiano Borba.
ARBITRAGEM – Leandro Vuaden, auxiliado por Cleber Gilmar Flores e Conrado Bittencourt Berger. Quarto árbitro, Rafael Rodrigo Klein e delegado, Paulo Ricardo Soller Camacho.
GOLS – Raphinha (Guarany); Adílson (Gaúcho)
AMARELOS – Igor, Baggio, Caio (Guarany); Erik, Otávio (Gaúcho)


PÊNALTIS

Guarany
Acertaram – Robinho, Roger e Andrei
Errou – Jaime

Gaúcho
Acertaram – Adílson e Lucão
Erraram – Dimitry, Dartora e Andrews

No sofrimento, mas com um 12° jogador fundamental. O grande público no Estádio Antônio Magalhães Rossell, na tarde de ontem, empurrou os jogadores alvirrubros que, após um empate no tempo normal, por 1 a 1 (o mesmo placar do jogo de ida) com o Gaúcho, conquistaram a vaga na Divisão de Acesso de 2020, nas cobranças de pênalti, pelo placar de 3 a 2. Destaque para o goleiro Eder, que além de ter sido o principal nome, durante os 90 minutos, defendeu duas penalidades e carimbou a vaga.
Agora, o Índio bajeense busca o título da Terceirona, contra o Brasil de Farroupilha, que eliminou o Santo Ângelo, com uma vitória por 2 a 1. O duelo de ida será neste domingo, em Farroupilha; o de volta, dia 14, na Rainha da Fronteira. Outro detalhe muito importante e que fortalece a rivalidade: em 2020, haverá o clássico Ba-Gua, pela Divisão de Acesso.

Empate com pênaltis
Muita vibração, divididas e os dois times querendo jogar. Elementos naturais de um confronto que vale vaga na Divisão de Acesso, ainda mais quando se trata de duas camisas de peso, que não aguentam mais ficar na amarga Terceirona gaúcha. Durante a primeira etapa, o Guarany explorava as laterais do adversário, principalmente com jogadas de Raphinha pelo lado direito.
Aos 18 minutos, Jaime tenta chutar da intermediária e a bola desvia na mão do zagueiro do Gaúcho: pênalti para o alvirrubro e delírio do bom público que se fez presente no estádio. Na cobrança, o lateral direito Raphinha chutou rasteiro, no canto trocado do goleiro Willian Lago e abriu o placar para o Índio bajeense: 1 a 0.
Naturalmente, o gol obrigou o Gaúcho a partir de vez para o ataque. Logo aos 22 minutos, Erick, do Gaúcho, aproveitou o cruzamento e desviou para o gol. Porém, Eder estava atento e pegou firme no canto. E a equipe de Passo Fundo seguia pressionando. Aos 33, o centroavante Dimitry recebeu dentro da pequena área, girou e chutou firme. Novamente, Eder, bem colocado, abafou o chute e salvou o Guarany.
Mas o empate estava sacramentado. Já no lance seguinte, em cruzamento para a área, a bola desvia na mão do centroavante do Guarany, Itamar e, mais uma vez, o árbitro Leandro Vuaden assinalou pênalti. Dessa vez, para o Gaúcho. Na cobrança, aos 34 minutos, o meia Adílson bateu forte e igualou o marcador: 1 a 1.
Nos minutos finais da primeira etapa, ambas as equipes tiveram outros chutes a gol. O Guarany teve com Robinho, aos 40 minutos, em chute alto pela esquerda. Já o Gaúcho, com Ton, em arremate da intermediária.

Éder salvador
Na etapa complementar, logo de saída, o Guarany quase que desempatou. Aos dois minutos, Jaime cobrou falta, a bola desviou na barreira e tomou um rumo inverso ao que o goleiro tinha tomado, que só pôde observar a bola passando rente à trave. O Gaúcho teve ótima chance aos 16 minutos. Após bobeira no meio-campo alvirrubro, o centroavante Dimitry arrancou da intermediária e, na entrada da área do Guarany, bateu cruzado. No entanto, mais uma vez, lá estava Eder, que espalmou para fora e salvou o Índio de tomar a virada.
Com o tempo passando, os técnicos começaram a recorrer ao banco de reservas. No caso de Vanderson Pereira, sua primeira opção foi colocar o atacante Andrei, artilheiro da Terceirona, que esteve fora dos últimos quatro jogos, em virtude de lesão.
Aos 34, novamente, o goleiro Eder salvou o Guarany. Em mais uma arrancada no meio, Dimitry passou pelo sistema defensivo alvirrubro e mandou uma pancada. Porém, Eder se espichou todo e conseguiu interceptar o chute do centroavante do Gaúcho. Após minutos de tensão, a decisão da vaga se encaminhou para as penalidades.

As cobranças
Nos pênaltis, o Gaúcho começou batendo, com Adílson convertendo. Robinho, com arremate firme no canto, empatou. Na segunda rodada, Dimitry explodiu a bola no travessão e Roger colocou o Guarany na frente. Na terceira rodada, tanto Lucão quanto Andrei converteram.  Na quarta, Dartora chutou a meia-altura e Eder fez uma grande defesa. Porém, na vez alvirrubra, Jaime desperdiçou, com Willian Lago defendendo. Mas chegou a quinta rodada e Andrews tinha a chance de empatar o placar para o Gaúcho. Porém, o “paredão” Eder estava lá e pegou mais uma vez, colocando o Guarany na Divisão de Acesso de 2020.

FICHA TÉCNICA
GUARANY 1X1 GAÚCHO (3 a 2 nos pênaltis)
Terceirona – Semifinal (volta)
Estádio Antônio Magalhães Rossell
30 de junho de 2019

GUARANY – Eder, Raphinha, Igor, Caio e Jaime; Roger, Baggio, Diego Abreu (Lucas Trindade), Willian Guedes (Andrei) e Robinho; Itamar. Técnico: Vanderson Pereira.
GAÚCHO – Willian Lago, Lucão, Bruno e Otávio; Erick, Maylon, Ton (Andrews), Dartora, Adílson e Matheus Paulista (Vítor); Dimitry. Técnico: Fabiano Borba.
ARBITRAGEM – Leandro Vuaden, auxiliado por Cleber Gilmar Flores e Conrado Bittencourt Berger. Quarto árbitro, Rafael Rodrigo Klein e delegado, Paulo Ricardo Soller Camacho.
GOLS – Raphinha (Guarany); Adílson (Gaúcho)
AMARELOS – Igor, Baggio, Caio (Guarany); Erik, Otávio (Gaúcho)


PÊNALTIS

Guarany
Acertaram – Robinho, Roger e Andrei
Errou – Jaime

Gaúcho
Acertaram – Adílson e Lucão
Erraram – Dimitry, Dartora e Andrews

Fonte Jornal Minuano

Grupo Aplateia