Seleção Brasileira faz 7 a 0 sobre Honduras em amistoso no Beira-Rio

Foi o último teste antes da Copa América e, ao mesmo tempo, o primeiro jogo sem Neymar. Saiu melhor do que a encomenda. Tite resolveu apostar em David Neres e, jogando em Porto Alegre, sob olhares de pouco mais de 16 mil torcedores, a Seleção Brasileira aplicou impiedosos 7 a 0 em cima de Honduras. Gabriel Jesus (duas vezes), Thiago Silva, David Neres, Philippe Coutinho, Firmino e Richarlison marcaram os gols da partida. A goleada foi construída sem esforços, contra um adversário extremamente frágil, que atuou com um jogador a menos desde o primeiro tempo. Enfim, um treino de luxo antes de estrear no torneio continental, na próxima sexta-feira (14), contra a Bolívia, no Morumbi, em São Paulo.

Antes de a bola rolar, o gaúcho Alisson foi um dos mais saudados, já que retornava ao estádio que o revelou para o futebol. Já Everton, que iniciou no banco de reservas, mobilizou a rivalidade entre gremistas e colorados, ouvindo aplausos e vaias ao mesmo tempo.

E as arquibancadas do Beira-Rio ficaram em silêncio total aos cinco minutos de jogo. Isso porque, em tabela entre Daniel Alves e Richarlison, Gabriel Jesus aparou o cruzamento, cabeceando no canto oposto do goleiro. O árbitro invalidou o gol por impedimento. A sorte é que o VAR corrigiu o erro e, após alguns instantes de suspense, liberou o grito de gol: 1 a 0.

Não demorou muito para que as redes balançassem outra vez. Aos 12, Coutinho cobrou escanteio na primeira trave e Thiago Silva se antecipou à marcação para, de cabeça, ampliar o marcador. Quando o placar já marcava 2 a 0 é que Honduras foi realizar sua primeira finalização, com Elis, sem perigo à meta brasileira.

A ingenuidade adversária era flagrante. E, se a tarefa já era fácil, ficou ainda mais facilitada aos 28 minutos, quando Quioto acertou carrinho frontal em Arthur no meio-campo e recebeu cartão vermelho direto. O lance, inclusive, obrigou o ex-volante do Grêmio a ser imediatamente substituído. Entrou Allan, que em seu primeiro toque na bola encontrou Richarlison e o viu ser derrubado dentro da área. Pênalti convertido por Coutinho: 3 a 0. O próprio meia do Barcelona teve a chance de tornar a vantagem ainda maior antes do intervalo, mas seus dois chutes de fora da área acertaram as traves hondurenhas.

Na volta para o segundo tempo, a série de observações não impediu o Brasil de seguir patrolando o rival em ritmo de treinamento. Logo no primeiro minuto, Fernandinho (substituto de Casemiro) lançou Richarlison. O atacante escorou de cabeça para Gabriel Jesus, que apenas tocou para o fundo do gol vazio, decretando os 4 a 0.

Era preciso mostrar serviço a Tite. Por isso, aos 10 minutos, David Neres partiu em disparada pelo lado esquerdo e, na saída do goleiro, deu uma cavadinha para o fundo das redes, ampliando o marcador. O mesmo fez Firmino após entrar no lugar de Gabriel Jesus. Aos 19, ele dividiu com o zagueiro de Honduras e, cara a cara com o goleiro, marcou o sexto.

Não parou por aí. Everton, que ingressou no lugar de Coutinho, também queria chamar atenção do treinador. Aos 24, ele foi à linha de fundo e cruzou para Richarlison também deixar sua marca: 7 a 0. A goleada estrondosa só não foi ampliada porque David Neres chutou para fora, após rebote bisonho do goleiro Luis López. Mas, convenhamos, ninguém sentiu falta.

AMISTOSO — 9/6/2019

BRASIL (7)
Alisson; Daniel Alves, Marquinhos (Éder Militão, Int.), Thiago Silva (Miranda, aos 31min/2ºT) e Filipe Luís; Casemiro (Fernandinho, Int.); Arthur (Allan, aos 31min/1ºT), Richarlison, Philippe Coutinho (Everton, aos 19min/2ºT) e David Neres; Gabriel Jesus (Roberto Firmino, aos 9min/2ºT)
Técnico: Tite

HONDURAS (0)
Luis López; Felix Crisanto, Henry Figueroa, Maynor Figueroa e Emilio Izaguirre (Ever Alvarado, aos 34min/2ºT); Luis Garrido (Hector Castellanos, aos 26min/2ºT) e Bryan Acosta (Michaell Chirinos, Int.); Alexander López (Brayan Beckeles, aos 26min/2ºT), Romell Quioto e Alberth Elis; Roger Rojas (Jorge Álvarez, Int.).
Técnico: Fábian Coito

Gols: Gabriel Jesus, aos 5, Thiago Silva, aos 12, Philippe Coutinho, aos 36 minutos do primeiro tempo; Gabriel Jesus, a 1, David Neres, aos 10, Firmino, aos 19, Richarlison, aos 24min do segundo tempo.

Cartões amarelos: Casemiro (B), Rojas (H)
Cartão vermelho: Quioto (H)

Arbitragem: Andrés Cunha (URU), auxiliado por Gabriel Popovits (URU) e Carlos Barrero (URU). VAR: Daniel Fedorczuk (URU)

Renda: R$ 1.202.890
Público:  16.521 torcedores
Local: Beira-Rio, em Porto Alegre

PRÓXIMO JOGO — COPA AMÉRICA
14/6/2019, SEXTA-FEIRA, 21H30MIN
BRASIL X BOLÍVIA

Por: Felipe Duarte/ GZH

Grupo Aplateia